conecte-se conosco

Mulher

Você é multitarefas? Isso pode estar fazendo você ganhar peso

Publicado

Runner's

Dispositivos digitais têm sido responsabilizados por muitos efeitos nocivos à saúde. Pode falar desde a perda da qualidade do sono até o isolamento social. Mas não para por aí, parece haver uma relação entre o hábito multitarefa e ganho de peso.


casal gordo
shutterstock

A barriga está crescendo na mesma velocidade que você faz mais tarefas ao mesmo tempo?

Leia também: 7 fatos que te impedem de emagrecer e como arrumar isso

Um estudo recente publicado no Brain Imaging and Behavior sugere que a multitarefa aumenta a suscetibilidade a alimentos altamente calóricos e reduz o autocontrole. O resultado? Você vai ganhar peso com o passar do tempo.

Como o hábito multitarefa faz ganhar peso

Para o estudo, os pesquisadores recrutaram 132 participantes entre as idades de 18 e 23. Cada um deles precisou responder um questionário que avaliava seus níveis de multitarefa e a tendência a se distrair. Eles ainda relataram comportamentos compulsivos – como a checar o celular durante uma conversa – e hábitos passivos – como navegar nas redes sociais durante o trabalho.

Comparando esses números ao índice de massa corporal (IMC) e ao percentual de gordura corporal , eles encontraram uma possível ligação entre altos níveis de multitarefa e excesso de peso. Pessoas com altos níveis de multitarefa tendem a ter IMC e níveis de gordura corporal maiores.

Leia mais:  Descubra agora qual é a jaqueta queridinha da temporada

Leia também: 4 atitudes que vão te ajudar a emagrecer de vez

Durante o estudo, 72 dos participantes tiveram a atividade cerebral monitorada, enquanto algumas imagens eram exibidas. O que eles puderam observar foi que quando havia imagens de alimentos calóricos , a atividade nas regiões do cérebro que respondem às recompensas aumentavam.


Mulher no celular e comendo
shutterstock

Quem faz muitas tarefas ao mesmo tempo pode se distrair mais e, com isso, ingerir alimentos mais calóricos e ganhar peso

Os participantes que relataram hábito multitarefa com eletrônicos tiveram atividade especialmente alta nessa regiões do cérebro. Enquanto as atividade nas áreas relacionadas ao autocontrole eram menores, de acordo com o principal autor do estudo, Richard Lopez, do Translational Social Cognitive and Affective Neuroscience Lab at Rice University.

“A questão aqui é que existe uma ligação entre os hábitos multitarefa com eletrônicos e o risco de ganhar peso por causa do baixo autocontrole”, disse ele. “Isso pode ser atribuído ao fato de que a distração associada à multitarefa com mídias nos torna mais suscetíveis a perceber ou responder a sugestões de alimentos no ambiente”.

Leia mais:  Casal consegue engravidar com tratamento à base de maionese

Falta autocontrole ou sobra distração?

Por que acontece a redução do autocontrole ? Isso não está claro. “Ainda não se sabe o que o mecanismo de ação pode incluir”, afirma Lopez. Além disso, é preciso lembrar que este estudo mostra correlação, não causação. Em outras palavras, pode não ser que a multitarefa em si mexa com o seu autocontrole; em vez disso, é possível que pessoas com pouco autocontrole sejam especialmente atraídas pelo hábito multitarefa.

Leia também: 4 coisas que fazem você comer sem parar e dicas para retomar o autocontrole

Outro tópico para um estudo mais aprofundado seria o hábito multitarefa não-digital versus digital. Embora Lopez tenha notado que os atrativos de dispositivos digitais provavelmente representam um risco maior do que alternar entre, por exemplo, um jornal e as tarefas de limpeza.

Ainda assim, Lopez acredita que o estudo é um passo importante. Afinal, mostra uma possível relação entre dispositivos digitais e a obesidade e o fato de ganhar peso .

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Bebê nasce com três mãos e quatro pernas após má formação no útero

Publicado

source

Um bebê nasceu com três mãos e quatro pernas após uma má formação dentro do útero da mãe unir dois trigêmeos. A grávida, porém, não sabia que esperava de múltiplos. Segundo os médicos do hospital em Rajastão, Índia, é provável que o corpo da terceira criança tenha se unido ao da menina, fazendo com que ela nascesse com “membros extras” no peito e abdômem.

Leia também: Mesmo usando anticoncepcional, mulher fica grávida de trigêmeos após encontro

bebê com quatro pernas e três braços arrow-options
Reprodução/Daily Mail

O bebê nasceu com três mãos e quatro pernas após uma má formação unir seu corpo com o do irmão

“O bebê do sexo masculino nasceu normal, mas a menina é um caso de gêmeos siameses. Ela tem um pequeno problema de respiração.  Nós a colocamos em suporte de oxigênio para estabilizar seus sinais vitais. A mãe, Raju, e o menino estão estáveis”, diz o cirurgião responsável pelo parto Rohitesh Meena ao  Daily Mail

A grávida e o marido, Badhulal Gurjar, esperavam o primeiro filho. Porém, eles não sabiam que teriam trigêmeos , considerando que ela não fez nenhum ultrassom durante a gestação.

Leia mais:  Significado dos sonhos: por que costumo sonhar que estou grávida?

Leia também: Médico sugere abortar bebê com má formação e mãe tem reação emocionante

Agora, o bebê será encaminhado para um hospital em Jaipur, capital do estado do Rajastão, onde os pais poderão solicitar tratamento e uma cirurgia. “O casal está angustiados após o nascimento da menina”, finaliza o médico. 

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Meu parceiro não consegue sentir prazer, e agora? Delas responde

Publicado

source

Uma relação sexual é boa quando ambos sentem prazer. No entanto, sabemos que nem sempre é assim. Esse é o caso de uma leitora do Delas que nos escreveu querendo saber por que não consegue dar prazer ao marido na hora do sexo.

Leia também: Sexo com penetração não me dá prazer, por quê? Delas responde

homem triste na cama com mulher ao fundo arrow-options
shutterstock

Leitora conta que parceiro não consegue sentir prazer na hora do sexo e quer saber qual o motivo para isso

Buscamos duas especialistas em sexo e sexualidade para entender o que pode levar alguém a não sentir prazer e de que forma a parceira pode ajudar o homem nessa situação. Segundo a sexóloga Virgínia Gaia, a primeira coisa a se fazer é entender o que ele quer dizer com “eu não sinto prazer”.

“O que é essa dificuldade em sentir prazer? É uma dificuldade em sentir desejo? É uma dificuldade de se excitar e ter uma ereção? É uma dificuldade de ter um orgasmo?”, questiona. Nesse momento, vale buscar a ajuda de um especialista, seja um ou sexólogo ou um urologista, para investigar qual a origem da falta de prazer .

Paula Napolitano, psicóloga, terapeuta sexual e autora do livro “Sexplicando: sexualidade sem mitos e tabus”, explica que cada pessoa e casal têm suas particularidades, mas é possível listar os principais fatores que podem interferir na libido, na excitação e na ereção (ou falta de). São eles:

  • Ansiedade
  • Ansiedade de desempenho (a pessoa acha que deve ‘funcionar’ bem a qualquer hora e acaba indo para a relação sexual mesmo sem sentir desejo)
  • Uso de medicamentos
  • Doenças
  • Cansaço
  • Estresse
  • Excesso de tecnologia e pornografia – que levam a uma visão irreal da sexualidade
  • Baixo autoconhecimento
  • Baixa autoestima
  • Falta de tempo de namoro entre o casal
  • Brigas e discussões entre o casal
  • Linguagens de amor diferente
  • Pensamento distante na hora da relação
  • Relações sexuais que seguem sempre o mesmo roteiro
  • Falta de comunicação entre o casal

Virgínia fala que geralmente são questões de ordem psicológica, mas alterações hormonais e questões circulatórias também podem alterar a resposta sexual. Como as causas são diversas, com a ajuda de um especialista é mais fácil encontrar a origem e buscar soluções. 

Leia mais:  Casal consegue engravidar com tratamento à base de maionese

Leia também: Delas responde: “Casada há 22 anos, meu desejo sexual só diminui; o que fazer?”

De quem é a culpa?

homem e mulher deitados na cama de costas arrow-options
shutterstock

Especialista alerta que, por mais que a mulher queira ajudar, algumas questões são apenas do parceiro

Paula e Virgínia chamam atenção para um ponto importante na pergunta da nossa leitora: a responsabilidade pelo prazer do homem. Claro, é muito bom dar prazer ao outro. No entanto, é válido lembrar que a mulher não deve se sentir culpada caso a relação não seja tão prazerosa para ele.

“Ainda vivemos em uma sociedade machista, e o fato do homem não sentir prazer/ desejo é quase uma agressão à virilidade. Muitos não sabem como lidar. Se houver a culpabilização, a mulher deve mostrar que estão juntos, mas que a questão da sexualidade é uma relação de duas pessoas, e não há culpados”, explica Paula.

Virgínia concorda e diz que existem questões que a mulher pode realmente ajudar, mas outras dependem do parceiro e são questões dele. Para ela, enquanto as mulheres buscam cada vez mais autoconhecimento e informação sobre o tema, os homens ainda enfrentam um tabu grande sobre o tema. Segundo ela, há uma pressão forte para que eles saibam tudo sobre sexo e nunca “falhem”.

“São crenças limitantes, preconceitos e questões cultuais que fazem com que o homem, muitas vezes, não consiga buscar ajuda especializada”, pontua. Nesse cenário, quando ele enfrenta uma dificuldade sexual, acaba jogando e projetando a culpa na parceira. “Às vezes é a parceira quem vai buscar ajuda e o problema nem está necessariamente com ela. Precisamos vencer esse tabu e fazer com que ele tenha a iniciativa de buscar ajuda no campo da sexualidade”, acrescenta.

Leia também: Como falar de sexo com o parceiro?

Então, o que fazer?

A culpa não é sua nem dele. No entanto, é importante mostrar que está disposta a ajudá-lo na medida do possível. “Existem responsabilidades e, numa via de mão de dupla que é o relacionamento, ambos precisam conversar para saber se estão dispostos para, por conta própria e juntos, enfrentarem e superarem essa dificuldade”, fala Paula.

Segundo as especialistas, nesses momentos de “crise”, além de buscar orientação profissional, a conversa é fundamental. Não ignorem o problema, conversem medo. “É muito importante o casal conversar para entender o que está acontecendo, qual o motivo da falta de prazer e, juntos, buscarem formas de superar”, diz a terapeuta sexual. Ela orienta que a conversa seja aberta, sem pressão, julgamento ou culpabilização.

O casal deve resgatar se a falta de prazer é algo de agora ou sempre foi assim. Se for um problema atual, os dois devem relembrar como era o relacionamento antes e o que era feito de diferente. Existam estímulos diferentes para a relação sexual? Havia mais momentos juntos de namoro? Paula comenta que relacionamentos mais longos costumam esquecer o “tempo do casal”, o que os distancia e afeta na hora do sexo.

Está se identificando com o caso? A terapeuta sexual sugere mudar alguns hábitos sexuais e testar coisas novas. “Deixe de lado a sensação de obrigação do sexo e foco apenas na penetração. Lembre que todo o corpo pode ser estimulado e que existem muitas áreas erógenas . Abusem das preliminares , massagens, banho juntos… Retomar a intimidade pode ser fundamental”, sugere.

Nesse momento, a conversa também é importante. Pergunte como e onde ele gosta de ser estimulado. Invista nas preliminares . “A chave é entender quem é o homem que está ao lado e buscar coisas novas que podem dar prazer para o casal”, completa a especialista.

Tem dúvidas sobre sexo, sexualidade, prazer ou quer saber como incrementar posições sexuais? Faça como nossa leitora que enviou sua dúvida sobre falta de prazer no sexo e entre em contato conosco pelo sexo@igcorp.com.br. Vamos buscar um especialista para respondê-la com sigilo total!

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana