conecte-se conosco

Política Nacional

TSE mantém cassação do mandato de Rosinha Garotinho e de seu ex-vice

Publicado

source
Casal Garotinho arrow-options
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Após prisão, Rosinha tem mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou, na sessão desta terça-feira (10), a cassação dos mandatos de Rosinha Garotinho e de Francisco de Oliveira, ex-prefeita e ex-vice-prefeito de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, em 2012, pela prática de abuso de poder político e uso indevido de meios de comunicação na campanha eleitoral. A decisão também manteve a inelegibilidade dos dois políticos por oito anos.

Leia também: Em agenda com líderes no Senado, indicado à PGR busca afinar discurso

Os ministros do TSE negaram três recursos propostos por Rosinha e Francisco contra as sanções aplicadas pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ). Eles votaram ainda pelo provimento de recurso apresentado pelo Ministério Público Eleitoral (MPE).  

Acompanharam, na íntegra, o voto do relator Herman Benjamin, os ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin e a presidente do tribunal, ministra Rosa Weber.

Em seu voto, Herman Benjamin, ao rejeitar os recursos interpostos por Rosinha e Francisco, endossou a decisão do TRE do Rio , que constatou abusos no desvirtuamento da propaganda institucional do município, veiculada no site da prefeitura de Campos. De acordo com o MPE , a publicidade institucional teria propagado obras feitas pela administração municipal como se fossem realizações pessoais de Rosinha, com o único objetivo de promover a reeleição ao cargo.

Leia mais:  Mesmo com restrições médicas, Bolsonaro faz live de três minutos em hospital

O relator também votou pelo provimento do recurso do Ministério Público Eleitoral. Na ação, o MPE acusou os dirigentes municipais de contratarem 1.166 funcionários temporários para a prefeitura em julho de 2012, ou seja, em período vedado pela legislação eleitoral. O TRE-RJ havia rejeitado a investigação judicial eleitoral do MPE sobre essa questão, por considerar que as contratações teriam ocorrido em data não proibida pela legislação.

Voto

Ao apresentar o voto, o ministro Carlos Horbach negou provimento aos recursos propostos por Rosinha Garotinho e seu vice, Francisco de Oliveira. Ele também votou pela rejeição do recurso sobre as contratações dos funcionários temporários.O ministro considerou graves todos os atos praticados por Rosinha e Francisco e apreciados pelo TRE do Rio com relação ao abuso de poder político e ao uso indevido dos meios de comunicação na campanha eleitoral.

Prisão do casal

No dia 3 deste mês, o casal Rosinha Matheus e Anthony Garotinho foi preso no âmbito da Operação Secretum Domus, deflagrada no Rio e em Campos dos Goytacazes, pelo Ministério Público. A denúncia foi aceita pelo juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de Campos dos Goytacazes , no norte fluminense.

Leia mais:  Bolsonaro critica ‘saidinha’ de Alexandre Nardoni : “Ofensa contra brasileiros”

Leia também: Dodge defende cassação de mandato da senadora “Moro de saias”

De acordo com a denúncia, o casal recebeu propinas no valor de R$ 25 milhões, como resultado de superfaturamento de R$ 62 milhões nos contratos, que somaram quase R$ 1 bilhão para a construção de casas populares nos programas Morar Feliz I e Morar Feliz II, durante os mandatos de Rosinha, de 2009 a 2016, na prefeitura de Campos. As investigações indicaram que o segundo projeto não chegou a ser concluído. No dia seguinte (4), o casal foi colocado em liberdade por determinação do desembargador Siro Darlan, do plantão judiciário, do Tribunal de Justiça do Rio.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
publicidade

Política Nacional

Defesa não quer autorizar participação do filho de Flordelis em reconstituição

Publicado

source
Flávio Rodrigues arrow-options
Cléber Mendes /Agência O DIA

Flávio Rodrigues no dia em que foi detido, quando o pastor Anderson do Carmo era sepultado

Os advogados de defesa de Flavio Rodrigues dos Santos, filho da deputada Flordelis dos Santos(PSD-RJ), informaram nesta segunda-feira (16) que não devem autorizar a participação de seu cliente na reprodução simulada do assassinato do pastor Anderson do Carmo , marcada para o próximo sábado. Flavio e o irmão adotivo Lucas dos Santos foram indiciados pela morte do pai.

Leia também: Início das adoções e ‘outros amores’: investigação mira o passado de Flordelis

Flavio confessou que matou o padrasto ao atirar seis vezes contra ele. A defesa contesta o depoimento prestado pelo filho de Flordelis e alega que ele só vai se manifestar em juízo.

A morte do líder religioso completou três meses nesta segunda e a parlamentar se manifestou nas redes sociais . “Já se passaram 3 meses que você se foi, meu amor. Que saudade! Cadê você aqui para me proteger nesse momento difícil? Você sempre foi meu guardião! Eu prometo que vou dar continuidade ao seu legado aqui na terra. Te amo, Niel!”

Leia mais:  Alcolumbre lidera frente contra resistência a Eduardo Bolsonaro em embaixada

A delegada Bárbara Lomba marcou para as 21 horas do próximo dia 21 de setembro a reconstituição do assassinato do pastor . Na última sexta-feira a polícia intimou Flordelis a participar da reprodução.

Leia também: Flordelis reforça inocência e dispara: “pessoas usam minha dor para se promover”

Anderson do Carmo foi morto na madrugada do dia 16 de junho na garagem de casa, em Pendotiba, Niterói, na Região Metropolitana do Rio. A Polícia Civil está na segunda fase das investigações. A polícia tenta identificar a participação de outras pessoas no crime. Na primeira parte do inquérito, dois filhos de Flordelis foram presos.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Bolsonaro recebe alta e deixa hospital em São Paulo rumo a Brasília

Publicado

source
Bolsonaro arrow-options
Alan Santos/PR – 7.9.19

Bolsonaro durante festa desfile do 7 de setembro

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) teve alta e deixou o hospital Vila Nova Star, em São Paulo, por volta das 15h desta segunda-feira (16). O presidente se internou na unidade hospitalar, localizada na Vila Nova Conceição, no dia 7 de setembro e foi submetido no dia seguinte à cirurgia para correção de uma hérnia incisional.

Leia também: Frota pede desculpas a Ciro Gomes e diz que ele “tinha razão sobre Bolsonaro”

Minutos antes de deixar o hospital, o advogado Frederick Wassef deixou o local em uma BMW branca sem placas — o criminalista defende o filho mais velho de Bolsonaro , senador Flavio Bolsonaro, em investigação que apura suspeitas de lavagem de dinheiro e que está paralisada por decisão liminar do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli.

Conforme apurou a reportagem, Wassef visitou o presidente e conversou com ele por cerca de 20 minutos no início da tarde. Bolsonaro volta nesta segunda-feira a Brasília, mas só retomará o cargo na quarta-feira. Até lá, o vice Hamilton Mourão segue como presidente em exercício.

O governo também decidiu adiar em um dia a viagem para Nova York , onde o presidente fará o discurso de abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas no próximo dia 24. Anteriormente, o planejamento previa que a viagem fosse feita no dia 22.

Segundo o médico Antônio Antonietto, diretor do Hospital Vila Nova Star, o presidente permanecerá com uma dieta cremosa — semelhante a alimentos para bebês, que não exigem mastigação.

Leia mais:  Alcolumbre lidera frente contra resistência a Eduardo Bolsonaro em embaixada

“O presidente veio com uma melhora progressiva, foi aceitando a alimentação oral. A alimentação parenteral endovenosa também foi retirada. Os cuidados agora devem permanecer quando ele sair do hospital”, disse Antonietto.

Na sexta-feira, o presidente deverá ser novamente reavaliado pela equipe do gastroenterologista Antônio Luiz Macedo, em outra unidade da Rede D’Or em Brasília.

Para o médico Antônio Luiz Macedo, não deve existir nenhuma limitação tanto para a viagem quanto para o discurso que o presidente fará nos Estados Unidos. A ideia do médico é autorizar o presidente a retornar a dieta comum após o exame que fará em Brasília nesta sexta-feira. Nos próximos dias, Macedo disse que é recomendável que o presidente não faça muito esforço, inclusive para falar.

“Se Deus quiser, daqui a oito dias ele pode fazer discurso à vontade”, afirmou.

Leia também: Indicado à PGR por Bolsonaro, Aras promete portas abertas à oposição

Além da recomendação para repouso, o presidente deverá continuar com caminhadas nos próximos dias para auxiliar a retomada dos movimentos intestinais. Bolsonaro tem caminhado nos corredores do hospital nos últimos dias e, no domingo, andou cerca de 3 km somadas as diversas caminhadas durante o dia.

“Ele está com a dieta cremosa como consideramos adequado para ele. Nos pareceu perigoso evoluir já para uma dieta geral. A dieta cremosa tem as calorias necessárias e combinamos que ele poderia ter alta desde que seguisse essa dieta”, salientou Macedo.

Leia mais:  Cansada e ameaçada de morte, Damares Alves pede a Bolsonaro para sair do governo

Assembleia da ONU

A viagem para Nova York será a primeira aparição internacional de Bolsonaro desde a crise deflagrada pelas queimadas na Amazônia que causaram repúdio de outros países, sobretudo de França e Alemanha. A expectativa é que o presidente use o seu discurso para reafirmar a soberania do Brasil frente a países que o presidente e seus auxiliares enxergam como interessados na região. O discurso está sendo produzido, segundo o porta-voz, por vários auxiliares e o próprio presidente, do hospital, direcionou alguns pontos que Bolsonaro deseja abordar.

“O discurso está sendo promovido a várias mãos e o presidente tem sinalizado os tópicos frasais a serem abordados, mas o discurso só estará encerrado quando o presidente se debruçar sobre ele. Ele vem conversando daqui do hospital com as autoridades responsáveis pela confecção do discurso”, disse.

Leia também: “Prega um imbecil coletivo bolsonarista”, diz Janaina sobre Olavo de Carvalho

Além da viagem para Nova York, o presidente e sua comitiva, que incluirá o seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), também se reunirão, no Texas, com empresários ligados ao setor militar dos Estados Unidos.

Rêgo Barros não quis explicitar qual o objetivo específico da reunião, mas admitiu que o encontro pode servir para o início de um diálogo comercial entre os países. “O objetivo é o diálogo com esses empresários e também a possibilidade do Brasil de efetuar alguma atividade comercial”, afirmou o porta-voz oficial de Bolsonaro .

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana