conecte-se conosco

Carros e Motos

Renault Kwid Outsider: aventura interessante

Publicado


Renault Kwid Outsider branco
Carlos Guimarães/iG

Apenas o Renault Kwid Outsider vem com calotas pintadas de preto, anteparos nos para=choques, entre outros itens

A Renault escolheu os personagens da animação “Caverna do Dragão” para promover a nova versão do Kwid com visual aventureiro. O filme publicitário foi um sucesso, mas será que no dia a dia o carrinho convence? Bem, antes de mais nada, saiba que por menos de R$ 43.990 (preço da novidade), você não encontrará quase nada nas lojas no Brasil, hoje em dia.

 LEIA MAIS: Kwid e Zoe representam os dois extremos da Renault

A questão do baixo custo foi levada à sério no projeto do Kwid. Os vidros são mais leves, as rodas são presas por três para-fusos (com calotas plásticas), existe apenas uma lâmina no limpador de para-brisa e a economia chega até na fiação dos vidros elétricos dianteiros, acionados por dois pequenos botões no painel, prejudicando a ergonomia.

Mas nem tudo é despojado no Kwid Outsider. A central multimídia de série funciona bem e tem câmera de ré. Além disso, os detalhes alaranjados no volante, na manopla da alavanca de câmbio e nas bordas dos bancos de tecido dão um tom de exclusividade que agrada. Mas o pouco que se tem de capricho fica por aí.

Há que se considerar que instalaram quatro airbags (dois frontais e dois laterais), ancoragem ISOFIX para cadeiras infantis e faróis de neblina, tudo de série nessa nova versão Outsider, que ainda conta com outros itens, como barras na capota e anteparos nos para-choques.

Leia mais:  Veja os 10 carros mais vendidos na América Latina até abril

Seguindo o Mestre dos Magos 




Painel do Renault Kwid Outsider
Divulgação

É tudo simples por dentro. Mas, repare nos detalhes alaranjados e na central multimídia, simples, mas que funciona bem.

Ao se acomodar no Kwid não há como fazer ajustes na posição de dirigir. Pelo menos, o volante é leve e a alavanca de câmbio tem engates fáceis, inclusive, acima da média dos modelos da Renault. Entretanto, o pedal da embreagem chega a cansar a perna no anda e para do trânsito.

 LEIA MAIS: Renault Kwid enfrenta o rival Fiat Mobi, mas não tem vida fácil

Também é bom se acostumar em andar mais perto do carona. O espaço é apertado para cinco ocupantes e no porta-malas vão razoáveis 290 litros. Em se tratando de um carro feito para ser barato, não há como evitar plástico duro no painel e ter que travar as portas o tempo todo, já que não há sistema que o faça assim que o veículo entra em movimento.

Se por um lado a boa altura livre do solo (18 cm) ajuda bastante o carro a passar incólume por valetas, lombadas e outros obstáculos urbanos, por outro é preciso ter certa cautela ao contornar curvas, principalmente em piso molhado. Lembre-se: os pneus são estreitos (165/70R 14) e não há controles eletrônicos de estabilidade e tração.


Bancos de renault Kwid Outsider
Divulgação

Interior é apertado, mas tem detalhes exclusivos nos bancos com apoios de cabeça interiços

O motor 1.0, de três cilindros, é uma versão simplificada do SCe que equipa a dupla Logan e Sandero. Tem duplo comando no cabeçote, mas sem variador de fase. Rende modestos 70 cv e 9,8 kgfm a altos 4.250 rpm, outro motivo para manerar nas ultrapassagens. Por ser leve (meros 806 kg), o Kwid até que sai bem no trânsito do dia a dia. Mas, na estrada, siga os conselhos do Mestre dos Magos e vá devagar com o andor.

Leia mais:  Hyundai Creta Sport: versão esportiva agrada pela relação custo e benefício


LEIA MAIS: Renault Kwid com retoques no desenho aparece antes da estreia

Como parte da simplicidade do projeto, ao acelerar, é inevitável que o nível de ruído suba consideravelmente. Em contrapartida, mesmo com tanque pequeno (38 litros), o subcompacto da Renault tem boa autonomia (teoricamente, até 547,2 km) por gastar pouco combustível. De acordo com os números do Inmetro, o carrinho faz 14,4 km/l de gasolina (rodoviário) e 14,1 km/l (cidade), números que passam para 10 km/l e 9,6 km/l com etanol, respectivamente.

Conclusão

Nem com os poderes de Sheila você vai encontrar um carro zero quilômetro no Brasil que custe o mesmo (ou menos) que o Kwid e ofereça o mesmo nível de itens de série.

Porém, saiba que o carrinho tem lá suas limitações e exige certa cautela, principalmente na estrada, com piso molhado. Também não espere algo que fique próximo de um bom espaço interno.

Ficha técnica

Preço: R$ 43.990

Motor:  1.0, três cilindros, flex

Potência:  70 cv (E) / 66 cv (G) a 5.500 rpm

Torque:  9,8 kgfm (E) / 9,4 kgfm (G) a 4.250 rpm

Transmissão:  Manual, cinco marchas, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Eixo de torção (traseira)

Freios:  Discos ventilados (dianteiros) / Tambores (traseiros)

Pneus:  165/70 R14

Dimensões: 3,68 m (comprimento) / 1,58 m (largura) / 1,47 m (altura), 2,42 m (entre-eixos)

Tanque: 38 litros

Porta-malas: 290 litros 

Consumo etanol: 10,3 km/l (cidade) / 10,8 km/l (estrada)

Consumo gasolina: 14,9 km/l (cidade) / 15,6 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 14,7 segundos 

Velocidade máxima: 156 km/h 

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Veja 5 lançamentos que vão chegar às lojas do Brasil no segundo semestre

Publicado

Muito cuidado ao comprar um veículo zero quilômetro em 2019. Com discreto reaquecimento do mercado de automóveis novos, muitas fabricantes tiraram escorpiões do bolso com investimentos e renovações de suas linhas. Ainda estamos na metade do ano e boa parte dos lançamentos já estão no mercado. Mas o segundo semestre de 2019 também reserva boas surpresas.

LEIA MAIS: Conheça o mega-plano da Toyota para veículos híbridos e elétricos

Partindo disso, a reportagem do IG Carros aponta cinco lançamentos 2019 que poderão marcar presença na sua garagem até o final do ano. Acompanhe a lista abaixo.

1 – Toyota Corolla híbrido

Toyota Corolla
Divulgação

Começamos a lista dos lançamentos 2019 com o Toyota Corolla, que chegará em outubro

A Toyota já lançou o hotsite do novo Corolla, que chegará ao mercado brasileiro em meados de outubro para bater de frente com Civic, Sentra e Jetta. De acordo com a marca, o motor 1.8 híbrido flex tem um dos mais altos potenciais de compensação e reabsorção de emissão de CO2, desde a extração da cana-de-açúcar, passando pela chegada do etanol aos postos de abastecimento e também pela queima do combustível no motor. Ou seja, um carro ecologicamente correto.

Ainda é difícil mensurar o preço do Toyota Corolla híbrido, uma vez que estamos falando do primeiro veículo híbrido nacional de produção em série. Mas pelo nível de sofisticação, podemos antecipar que ele custará mais do que os R$ 126 mil que a marca japonesa pede pelo Prius. A versão convencional terá motor 2.0 de 170 cv, porém bebendo apenas gasolina.

Leia mais:  BMW Motorrad mostra novo motor boxer, com Harley-Davidson e Indian na mira

2 – Chevrolet Onix Sedan

Chevrolet Onix Sedan
Divulgação

O Chevrolet Onix Sedan já está em suas etapas avançadas de testes no Brasil. Também chega em outubro

O mais novo produto da General Motors para o mercado latino-americano será o Onix Sedan . Feito sob a nova plataforma global GEM, desenvolvida em parceria com a marca chinesa BAIC, o novo sedã chega para somar no repertório da marca. Ou seja, Prisma e Cobalt continuarão vivos.

LEIA MAIS: Veja 5 fatos que já sabemos sobre o Chevrolet Onix Sedan

Além da nova estrutura, o Onix Sedan contará com o novo motor 1.0 turbo, de três cilindros, que gera 110 cv na China, apenas com gasolina. A novidade é fruto de um investimento de R$ 1,9 bilhão na fábrica de Joinville (SC). Haverá também um pacote de dados 4G, com conexão wi-fi para os ocupantes entre os principais atrativos.

3 – Renault Sandero

Renault Sandero
Reprodução/INPI

Registro de patente do Renault Sandero, revelando o novo visual da dianteira e traseira

Entre todos os lançamentos da nossa lista, a nova família Sandero é a que está mais próxima de ganhar as concessionárias. Marcado para chegar nas lojas no fim de julho, o hatchback fabricado em São José dos Pinhais (SP) receberá uma reestilização razoavelmente discreta para rejuvenescer a frente a e traseira.

Na parte estética, as principais mudanças se concentram na parte de trás. As lanternas do Sandero ficarão maiores, invadindo a tampa do porta-malas. Trata-se de um design bem diferente na comparação com o modelo da Dacia, com fortes inspirações no novo Renault Mégane. No que diz respeito ao conjunto mecânico, destaque para o novo câmbio automático do tipo CVT – o mesmo que equipa o SUV Captur.

Leia mais:  Veja os 10 carros mais vendidos na América Latina até abril

4 – Hyundai HB20

Hyundai Saga no Salão do Automóvel 2018
Cauê Lira

O Saga EV apresentou as linhas que serão adotadas na próxima geração do HB20, chega ao fim do ano

No Salão do Automóvel do ano passado, a Hyundai apresentou um pequeno crossover conceitual chamado Saga EV. O modelo antecipava as linhas que seriam adotadas na nova geração do HB20 brasileiro. Lançado em 2012 e reestilizado em 2015, o compacto já precisava de uma renovação completa. 

Assim como no Chevrolet Onix Sedan, a Hyundai também apostará em um novo motor 1.0 turbo, de três cilindros, com injeção direta. Ainda é dúvida se a marca coreana manterá um dos motores atuais da linha HB20, que deverá chegar no início do último trimestre do ano. 

5 – Honda Civic

Honda Civic
Divulgação

O Honda Civic nacional ganhará detalhes do modelo americano em sua renovação de meia-vida

Conforme apurado pela reportagem do iG Carros, a Honda responderá à renovação do Toyota Corolla na mesma moeda. Em sua décima geração, o modelo japonês ganhará um refresco em seu visual para ficar mais requintado. Portanto, a grade frontal passará a ser pintada de preto brilhante no lugar do cromado atual.

LEIA MAIS: Segredo! Honda Civic renovado chega ao Brasil no segundo semestre

Outra novidade entre os lançamentos 2019 é que o para-choque recebe novos detalhes, como os frisos cromados, que servem de moldura para os faróis auxiliares de neblina. Novos também são os conjuntos de rodas de liga-leve e o para-choque traseiro com uma discreta barra metálica como a principal diferença.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Trator preparado, com 1000 cv, bate novo recorde de velocidade

Publicado

Depois do cortador de grama mais rápido do mundo a 240 km/h, novos “malucos” decidiram entrar na brincadeira e estabelecer um novo recorde de velocidade inusitado. Com Guy Martin ao volante de um trator Fastrac JC Bamford Excavators, o piloto do Isle of Man TT conseguiu quebrar a marca dos 165,8 km/h, que é o mesmo que a velocidade máxima de um Renault Duster 1.6.

LEIA MAIS: Triumph mostra moto produzida em série com maior motor do mundo

Trator
Divulgação

Trator que bateu recorde de velocidade preserva a maior parte dos componentes originais

Para garantir o recorde de velocidade , o trator é equipado com o motor DieselMax de 7,2 litros e 6 cilindros, que produz cerca de 1.000 cv e mais de 250 kgfm. Tão importante quanto isso, a equipe da Williams Advanced Engineering ajudou a JCB a eliminar o excesso de peso, e em seguida, desenvolveu uma série de aprimoramentos aerodinâmicos. Apesar disso, preserva praticamente todos os componentes originais do trator produzido em massa.

Segundo o piloto Guy martin: “Foi um ótimo dia com o JCB em Elvington, um bom trabalho com engenheiros adequados. O trator  conseguiu cumprir o objetivo esperado sem balançar demais na pista, o que prova que fizeram um bom trabalho de engenharia.

Leia mais:  Ford vai lançar 50 SUVs elétricos e híbridos até 2022

LEIA MAIS: Onix Activ x Ka Freestyle x Argo Trekking: qual dos três hatches vence?

O cortador de grama mais rápido do mundo

Cortador de grama
Divulgação

Cortador de grama da Honda vem com motor V2 de 200 cv da CBR 1000RR Fireblade

Eis o último recordista bizarro: o cortador de grama . Equipado com a mecânica da CBR1000RR Fireblade SP, conseguiu três resultados quase impossíveis de acreditar: uma aceleração de 0 a 100 km/h em 3 segundos, até 160 km/h em meros 6,29 segundos e a velocidade máxima de 242.99 km/h, homologados pelo Guinness World Record.

Sob o comando do cortador de grama — que ainda é capaz de exercer essa função — estava a piloto de manobras radicais com passagens no kart e no automobilismo, Jess Hawkins. Com quase o dobro da potência do primeiro recordista, seus 200 cv empurram meros 69,1 kg (sem piloto e fluidos), resultando em uma relação peso-potência de 0,345 kg/cv — outra insanidade quase impossível de se imaginar.

LEIA MAIS: Veja 5 fatos que já sabemos sobre o novo Chevrolet Onix Sedan

Leia mais:  Conheça os modelos de carro mais vendidos em leilões

Além da mecânica de motocicleta, traz também sistema de troca de marchas programável com hastes fibra de carbono próximas do volante Sparco, rodas de 10 polegadas da Goldspeed ATV montadas em pneus slick Hoosier e freios bem reforçados: na frente, discos com pinças de quatro pistões e de seis na traseira, tudo ventilado. Na estrutura, o chassi é de aço T45, para suportar toda a força e velocidade que garantiram o recorde de velocidade tão inusitado.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana