conecte-se conosco


Economia

Procon aponta aumento de 45% nas reclamações da Black Friday em 2019

Publicado

source
black friday arrow-options
Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas

Consumidores aproveitaram a Black Friday para comprar produtos com descontos

O Procon de São Paulo registrou um aumento em 45% nas reclamações feitas pelos consumidores na Black Friday de 2019, em comparação com a do ano de 2018. De acordo com balanço do órgão, até esta segunda-feira (2), já foram realizados 1.079 atendimentos, sendo 653 registros de reclamações e 426 consultas e orientações. Já em 2018 foram registrados 742 atendimentos, 478 reclamações e 264 consultas e orientações.

No último balanço, setor do fast food lidera ranking de reclamações. As redes Burger King e McDonald’s seguem como as empresas mais reclamadas, com 77 e 73 demandas, respectivamente. Ambas foram notificadas em razão do aplicativo do Mercado Pago , meio de pagamento para ter acesso à promoção de lanches, estar inoperante.  As empresas responderão a um processo administrativo e podem ser multadas.

O McDonald’s ainda recebeu uma segunda notificação pela inoperância do próprio aplicativo, que também seria meio de acesso para ofertas exclusivas.

Leia mais:  Saudade? Veja as atitudes que mais incomodam as pessoas no escritório

Nesse ano, os consumidores também contaram com o aplicativo e o instagram do Procon para registrar suas reclamações e tirar suas dúvidas, o que possivelmente, fez com que o número de atendimentos aumentasse. O Procon  divulgou uma lista com os estabelecimentos autuados. 

O consumidor que tiver problemas com suas compras pode procurar o órgão via site, aplicativo e telefone 151.

Equipes do Procon fiscalizaram nos dias 28 e 29 de novembro 41 estabelecimentos na capital e encontraram irregularidades em 33 (80%). A falta de informação foi o principal problema encontrado: lojas não indicavam ao consumidor o preço anterior à Black Friday, impossibilitando a análise do desconto e apresentavam folhetos sem o destaque da marca ou modelo do produto em oferta.

Equipes dos núcleos regionais de Bauru, Campinas, Presidente Prudente, Santos, Ribeirão Preto, São José dos Campos, São José do Rio Preto e Sorocaba também fiscalizaram estabelecimentos em treze cidades do interior e litoral no dia 29 de novembro. Foram visitados 164 locais e encontradas irregularidades em 110 (67%). O Procon de São Carlos também participou da ação.

Leia mais:  Projeto torna gratuitas ligações de celular para órgãos públicos

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
publicidade

Economia

Guedes rejeita plano Pró-Brasil e Bolsonaro diz que ministro “manda” na economia

Publicado

paulo guedes e bolsonaro
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Paulo Guedes, incomodado com plano ‘Pró-Brasil’, recebeu apoio de Bolsonaro, que disse que o ministro é quem manda na economia

O presidente Jair Bolsonaro, em uma tentativa de acalmar os ânimos dentro do governo, afirmou nesta segunda-feira (27) que o ministro da Economia, Paulo Guedes, é quem manda nas questões econômicas.

Leia também: Guedes cobra servidores: “Não peçam aumento por um ano e meio, contribuam”

Guedes rejeitou o “Programa Pró-Brasil”, que consiste em planos nacionais de desenvolvimento e foi anunciado na última semana sem sua participação. Segundo fontes internas, ele entrou em choque com outros ministros, dentre eles Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional.

Bolsonaro decidiu comprar as dores de Guedes e o defendeu publicamente em entrevista na saída do Palácio da Alvorada, dizendo que “O homem que decide economia no Brasil é um só, e chama-se Paulo Guedes”. Além de Guedes, estavam ao lado do presidente os ministros Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) e Tereza Cristina (Agricultura), e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Leia mais:  Saque de auxílio de R$ 600 começa nesta segunda-feira; saiba quem tem direito

O ‘superministro’ da Economia, um dos principais pilares do governo, ficou incomodado com a divulgação do plano Pró-Brasil , que não passou pela equipe econômica e prevê gastos em obras de infraestrutura. Para Guedes, “O Programa Pró-Brasl, na verdade, são estudos”. Ele garantiu ainda que “isso vai ser feito dentro do programa de recuperação da estabilidade fiscal nossa”.

Leia também: Nascidos em janeiro e fevereiro podem sacar auxílio de R$ 600 nesta segunda; saiba como

Empoderado por Bolsonaro, Guedes voltou a defender as reformas estruturantes e a responsabilidade fiscal, que são as marcas de seu período à frente do Ministério da Economia. O ministro aproveitou ainda para cobrar que servidores públicos “não peçam aumento por um ano e meio” e “contribuam com o Brasil”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Guedes cobra servidores: “Não peçam aumento por um ano e meio, contribuam”

Publicado

source
paulo guedes
José Cruz/Agência Brasil

Paulo Guedes cobrou servidores públicos: “Não peçam aumento por um ano e meio, contribuam com o Brasil”

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu as medidas do governo que buscam garantir a segurança dos empregos durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) e cobrou os servidores públicos em entrevista.

Leia também: Nascidos em janeiro e fevereiro podem sacar auxílio nesta segunda; saiba como

“Não peçam aumento por um ano e meio, contribuam com o Brasil”, afirmou Guedes em fala direcionada aos servidores públicos , alvo do ministro desde antes de sua posse. Ele já chegou a se referir aos funcionários públicos, neste ano, como “parasitas”, criticando o que considera privilégios, a estabilidade e a “aposentadoria generosa”.

Segundo o chefe da Economia, é o momento de cada servidor fazer sua parte. A ideia dele é que o funcionalismo deixe de cobrar reajuste salarial por um ano e meio.

Nesta segunda-feira (27), o presidente Jair Bolsonaro reiterou o seu apoio a Guedes, dizendo que quem “dá o norte” à economia é o ministro da pasta. A declaração foi dada há pouco na portaria do Palácio da Alvorada, onde eles estavam reunidos.

Leia mais:  Boeing desiste de comprar parte da Embraer e culpa fabricante brasileira

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana