conecte-se conosco

Mato Grosso

População de Barra do Garças acredita em projeto de recuperação das margens do Rio Araguaia

Publicado

O programa Juntos pelo Araguaia, lançado na quarta-feira (05.06) pelo Governo Federal e Estados de Mato Grosso e Goiás, agradou a população de Barra do Garças (512 km de Cuiabá). A iniciativa visa recuperar 10 mil hectares de áreas degradadas às margens do Rio Araguaia nos dois Estados.

Para o advogado Domingos Sávio Souza, morador há 35 anos de Barra do Garças, o programa é o melhor que se ouviu falar no país, uma vez que prevê a preservação e recuperação de forma realmente prática das margens dos rios que compõem a bacia do Araguaia.

“Antes só víamos multas aos proprietários e produtores rurais, algumas arbitrárias, mas que não eram convertidas em prol do meio ambiente. Com esse programa, vamos ver a região do Araguaia recebendo de volta o que lhe foi usurpado ao longo dos anos, como sua natureza e biodiversidade”, comentou ele.

Elenice Maria dos Santos, pensionista, acredita que o Juntos pelo Araguaia é um programa que olha para o futuro das novas gerações. No entanto, destacou ser necessária a conscientização de toda a população para o sucesso da ação. “É uma união de forças e todos nós precisamos ter consciência e zelar pela vida do rio. Mesmo nós, que não somos produtores, podemos ajudar, por exemplo, não jogando lixo nas ruas de nossa cidade, nem no próprio rio”, afirmou Elenice.

Leia mais:  Sefaz orienta contribuintes sobre uso do Domicílio Tributário Eletrônico

O aposentado José da Costa mora há mais de 30 anos em Barra do Garças e lembrou da força do Rio Araguaia naqueles anos, quando aproveitava para pescar e nadar. “De uns anos para cá, o rio acabou. A cada ano que passa fica mais raso, sem profundidade. Daqui a pouco não teremos água nem para beber. Acredito que o que mais estraga o rio é o desmatamento e ter um programa para trazer a vida dele de volta é muito bom para todos”, declarou.

“Juntos Pelo Araguaia”

Baseado na experiência comprovada do Instituto Espinhaço em Minas Gerais, o projeto é o maior programa público de recuperação e revitalização de bacia hidrográfica no país, em um esforço conjunto entre os Governos Federal, de Mato Grosso e de Goiás.

O programa prevê a recuperação de 10 mil hectares de áreas degradadas em 27 municípios da região do rio Araguaia, sendo 5 mil em cada um dos Estados, Mato Grosso e Goiás. Entre as ações previstas pelo projeto estão a reposição florestal, plantio de mudas nas margens da área e conservação do solo de áreas degradadas em toda a região do rio. O grande objetivo é assegurar a disponibilidade de recursos hídricos para as próximas gerações.

Leia mais:  Mato Grosso estende tempo de apoio em Brumadinho com envio de nova equipe

Na primeira etapa, o objetivo é recompor as florestas protetoras de áreas de preservação permanente e manejar pastagens e atividades agropecuárias com tecnologias de agricultura de baixo carbono, bem como implantar sistemas agroflorestais nas zonas de recarga de aquíferos, nas cabeceiras e nos afluentes que formam o Rio Araguaia.

Privilegiando as cabeceiras do rio que corta cinco estados em um percurso de 2600 quilômetros, a área de abrangência da atuação em Mato Grosso engloba os municípios que compõem o Comitê de Bacia Hidrográfica do Alto Araguaia: Alto Taquari, Alto Araguaia, Alto Garças, Araguainha, Ponte Branca, Ribeirãozinho, Torixoréu, Guiratinga, Pontal do Araguaia, Tesouro, General Carneiro, Barra do Garças.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Governo do Estado consegue prorrogação para obras da ZPE de Cáceres

Publicado

O Conselho Nacional das Zonas de Processamento de Exportação (ZPE) aprovou nesta quinta-feira (21.11) a prorrogação do prazo para as obras da ZPE de Cáceres (200km de Cuiabá). Com a anuência dos conselheiros, haverá mais 540 dias para que o cronograma seja executado.

“O Governo do Estado está tentando viabilizar a ZPE em Cáceres, que já existe há 30 anos. Com a aprovação da prorrogação do prazo, o Governo, Fiemt e parceiros, como o grupo Itamarati, estará executando o projeto de viabilidade econômica”, explica César Miranda, secretário de Desenvolvimento Econômico.

Para o secretário, a ZPE poderá ser um impulsionador no desenvolvimento da região, com geração de emprego de qualidade e renda ao levar novas indústrias para o local.

A ZPE daria a possibilidade de abertura para o mercado internacional. De acordo com a legislação vigente, 80% do que as indústrias produzirem no local poderá ser exportado e 20% deverá ficar no mercado interno. O novo cronograma físico-financeiro foi aprovado e a ordem de serviço pode ser dada ainda em 2019.

O Conselho é formado por representantes dos Ministérios da Economia, da Infraestrutura, do Desenvolvimento Regional e da Receita Federal.

Leia mais:  MT Hemocentro arrecada brinquedos para pacientes com doença falciforme

O que é

As ZPEs caracterizam-se como áreas de livre comércio com o exterior, destinadas à instalação de empresas voltadas para a produção de bens a serem comercializados no exterior, sendo consideradas zonas primárias para efeito de controle aduaneiro. As empresas que se instalam em ZPE têm acesso a tratamentos tributário, cambiais e administrativos específicos.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Inquérito da morte de engenheira é concluído e suspeito indiciado por homicídio qualificado

Publicado

A Polícia Judiciária Civil, por meio da atuação da Delegacia Municipal de Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá), concluiu o inquérito da morte da engenheira agrônoma Júlia Barbosa de Souza, 28 anos, e indiciou Jackson Furlan, 29 anos, por homicídio qualificado, com emprego de meio que dificultou defesa da vítima e por motivo fútil. O delegado responsável, André Eduardo Ribeiro, encaminhou nesta terça-feira (19.11) o inquérito à Promotoria Criminal de Sorriso.

Júlia Barbosa morreu na madrugada do dia 09 de novembro, em um hospital da cidade, após ser atingida por um disparo de arma de fogo efetuado por Jackson contra o carro em que estavam a vítima e seu namorado.

Jackson teve a prisão preventiva cumprida no dia 10 de novembro quando se entregou na delegacia municipal acompanhado de advogados. Ele permanece recluso no Centro de Ressocialização de Sorriso, depois de passar por audiência de custódia na Justiça, que manteve a prisão preventiva.

De acordo com o delegado André Ribeiro, cinco testemunhas foram ouvidas durante as investigações para apurar o homicídio. “Foram juntados diversos vídeos de câmeras de monitoramento das vias públicas por onde passaram os veículos da vítima e do indiciado, além do laudo de local de crime e das oitivas, que foram remetidos ao Ministério Público Estadual”.

Leia mais:  Mato Grosso estende tempo de apoio em Brumadinho com envio de nova equipe

O crime

Em diligências realizadas pela equipe da Delegacia Municipal foram coletadas informações de imagens de câmeras de seguranças que comprovaram o crime. De acordo com a apuração, a vítima e o namorado estavam na casa de amigos e após o jantar, a pedido de Júlia, o casal foi até a conveniência de um posto de combustível, situado na Avenida Natalino Brescancin, região central de Sorriso, onde o namorado comprou chocolate. Após a compra, o casal seguiu na camionete Hillux  para dar um último passeio, antes de retornar para casa.

No percurso, um veículo Gol preto passou a andar devagar pela via, fazendo com que o veículo em que estava o casal também reduzisse a velocidade. Neste momento, o indiciado, também conduzindo uma camionete Hillux, se aproximou do veículo do casal, passando a buzinar e a forçar passagem pela via estreita e que possui fluxo lento. 

O veículo onde estava a vítima seguiu em velocidade reduzida, compatível com aquele momento, o que provavelmente enfureceu o suspeito, que estava embriagado. Jackson passou a seguir o veículo do casal, que tentou fugir pelas ruas da cidade. Próximo ao Hospital 13 de Maio, na Avenida Brasil, Furlan disparou contra o veículo do casal.

Leia mais:  Usina de biocombustível é inaugurada em Cuiabá e deverá gerar 100 empregos diretos

O projétil transfixou o vidro traseiro do veículo e atingiu a vítima, que foi socorrida pelo namorado e levada até o hospital próximo. Entretanto, mesmo com atendimento imediato da equipe médica, a engenheira não resistiu ao ferimento. Júlia estava na cidade visitando o namorando e morava no interior do Paraná.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana