conecte-se conosco

Policial

Polícia Civil prende indígena por agressão a companheira em São Félix do Araguaia

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil do município de São Félix do Araguaia (1.200 km a Nordeste) efetuou a prisão de um indígena, no domingo (08.09), por agredir fisicamente sua companheira também indígena. O caso aconteceu na residência do casal no centro da cidade e na presença de uma criança de 7 anos.

O suspeito, I.L.K. de 59 anos, foi autuado em flagrante pela contravenção penal de vias de fato e pelo crime de ameaça no âmbito da legislação penal, combinado com a Lei Maria da Penha. 

A prisão ocorreu na tarde de domingo (08), quando a escrivã plantonista realizava diligências, e se deparou com um menino de 7 anos (neto do casal), em frente a uma casa, chorando e pedindo por socorro.

De imediato, a policial civil parou para atender o garoto e se aproximou do imóvel que estava com o portão aberto, momento em que avistou o suspeito agredindo a mulher. A vítima estava caída, enquanto o autor a segurava pelos cabelos e desferia golpes com a mão fechada na região da cabeça da mesma. 

Leia mais:  Polícia Civil representa por preventiva de autor de tentativa de feminicídio contra esposa e enteada

Diante dos fatos, a escrivã mandou o suspeito soltar a mulher. Ainda na ocasião, aparentando estado de embriaguez, o suspeito ameaçou e xingou a vítima.

Em seguida, foi solicitado apoio aos demais policiais civis, que foram até o local e efetuaram a detenção do agressor, o qual foi levado à Delegacia de São Félix do Araguaia, interrogado e autuado em flagrante delito.

A vítima, W.K., de 57 anos, foi ouvida e revelou não ser a primeira vez em que foi agredida pelo companheiro. Porém, com medo, não quis denunciar o agressor. Ela também foi submetida ao exame de corpo de delito e representou pelo pedido de medidas protetivas, impostas pela Lei Maria da Penha.

I.L.K. foi interrogado e posteriormente autuado pela contravenção penal de vias de fato, e pelo crime de ameaça no âmbito da legislação penal e na lei da violência doméstica. Em seguida, o conduzido foi apresentado ao Poder Judiciário, sendo sua prisão em flagrante convertida pela Justiça em prisão preventiva.

As investigações continuam para conclusão do inquérito instaurado pela Polícia Civil para apuração do caso e possível indiciamento do investigado.

Leia mais:  Operação descobre depósito de mais de R$ 350 mil em bebidas

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
publicidade

Policial

Policiais civis recebem orientações sobre Nova Lei de Abuso de Autoridade

Publicado

Assessoria/PJC-MT

Policiais da Gerência de Operações Especiais da Polícia Judiciária Civil participaram nesta sexta-feira (24.01) de uma palestra sobre a Lei 13.964/2019 – Nova Lei de Abuso de Autoridade. As orientações foram repassadas pelo delegado Marcel Gomes Oliveira, que atua na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Cuiabá.

O objetivo foi orientar os policiais quanto aos novos tipos penais, e suas consequências, proporcionando conhecimento necessário para a atuação policial e evitando que incorrer em crime previsto na nova lei.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Leia mais:  Polícia Civil de Porto Alegre do Norte arrecada 558 quilos de alimentos na Campanha Natal Solidário
Continue lendo

Policial

Polícia Civil prende mulher que tentava transferir veículo utilizando documento falso

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Uma mulher que usava documento falso para transferir para o seu nome a motocicleta do marido já falecido foi presa em flagrante pela Polícia Judiciária Civil, na quinta-feira (23.01), em ação realizada pela equipe da Divisão Especializada de Roubos e Furtos (DERF) de Sorriso (442 km ao Norte de Cuiabá).

As diligências iniciaram após a equipe da DERF ser acionada pelo cartório do 2º Ofício da Comarca de Sorriso. Segundo as informações, na segunda-feira (20), a mulher compareceu no estabelecimento para fazer o reconhecimento de sua assinatura, porém ao entrarem em contato com cartório de Várzea Grande foi informado que se tratava de uma falsificação.

Também foi informado que o selo de autentificação não foi gerado pelo Cartório de Várzea Grande, como constava no documento de Certificado de Registro de Veículo, apresentado pela suspeita. Ao ser abordada pelos policiais da DERF, a suspeita disse que a motocicleta estava em nome do seu marido, que faleceu há dois anos.

Leia mais:  De Cara Limpa Contra as Drogas participa de acampamento em aldeia indígena em Campo Novo dos Parecis

Ela disse que o veículo estava apreendido e precisava dele para trabalhar e por isso procurou o proprietário de uma autoescola em Matupá que disse que poderia ajudar na liberação do veículo, cobrando R$2,5 mil para “fazer os documentos” e reconhecer firma. Após receber os documentos, a mulher foi orientada a fazer o reconhecimento da assinatura no Cartório de Sorriso, ocasião em que foi descoberta.

Diante da situação, a suspeita foi conduzida a Delegacia de Sorriso, onde após ser interrogada foi autuada em flagrante pelo crime de uso de documento falso. As investigações continuam em andamento para localizar o suspeito de falsificar os documentos.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana