conecte-se conosco

Mato Grosso

Polícia Civil desarticula grupo de roubo de defensivos e recupera carga avaliada em R$ 1,2 milhão

Publicado

Uma carga de defensivos agrícolas avaliada em R$ 1,2 milhão foi recuperada em ação realizada pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Judiciária Civil, na terça-feira (08.10), em Lucas do Rio Verde (357 km ao Norte da capital).

A ação resultou na desarticulação de um grupo criminoso especializado em roubos e receptação de defensivos. Durante as diligências houve confronto entre os policiais e os criminosos. Um policial foi ferido de raspão e três integrantes da quadrilha atingidos.

Entre os suspeitos estão Johne Ribeiro da Silva, que morreu no local; Kassiano Camargo, socorrido e internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de uma unidade do município e Reinald Stephanio Arouca de Moura, preso nesta quarta-feira (09), atingido com um disparo no pé.

A equipe da GCCO já investigava a organização criminosa há algum tempo pelo envolvimento do grupo em crimes de roubo e receptação de defensivos agrícolas, no interior do estado. A Polícia Civil recebeu informações de que a quadrilha faria o transporte de uma carga roubada, na terça-feira (08), em Lucas do Rio Verde.

Leia mais:  Capacitação aborda importância do painel de monitoramento criminal

Com base no levantamento, equipes da GCCO coordenadas pelo delegado Frederico Murta foram até a cidade, onde após trabalho de monitoramento, flagraram cinco integrantes da organização criminosa, em via pública no bairro Parque das Emas II, fazendo o transbordo de dos produtos agrícolas de um caminhão-baú para uma caminhonete Ford Ranger.

No momento da abordagem policial, os criminosos reagiram à ação, efetuando disparos de arma de fogo contra as equipes, fugindo em direção aposta e ainda tentaram jogar os veículos contra os policiais. Foram efetuados disparos contra os pneus do veículo, porém, eles aceleraram ainda mais com objetivo de atingir as equipes que faziam o cerco policial.

Na troca de tiros, um policial foi atingido e dois dos suspeitos foram baleados, sendo que um deles, Johne Ribeiro da Silva, morreu no local e outro, Kassiano Camargo, foi socorrido e está na UTI.

Toda a carga de defensivos que estava com o grupo foi apreendida – são mais de 215 galões de 20 litros e 50 caixas de defensivos – totalizando 5 mil litros de agrotóxicos avaliados em aproximadamente R$ 1,2 milhão, além de um revólver calibre 38 que estava em poder dos suspeitos.

Leia mais:  Estado dá continuidade aos procedimentos para regularização do Vale do Mangaval

Em continuidade às diligências, policiais da GCCO e da Delegacia de Lucas do Rio Verde conseguiram prender o terceiro integrante do grupo nesta quarta-feira (09). O suspeito foi conduzido à delegacia do município, onde após ser interrogado pelo delegado Daniel Santos Nery, foi autuado em flagrante pelos crimes de receptação, associação criminosa e tentativa de homicídio tendo policiais como vítimas.

Segundo o delegado da GCCO, Frederico Murta, que coordenou as investigações, grande parte da carga recuperada foi roubada pelo grupo no dia 05 de outubro, na cidade de Itanhangá, ocasião em que 12 homens armados amarraram as vítimas e fugiram levando reféns.

“É uma organização criminosa especializada e fortemente articulada, com vários integrantes. No decorrer das investigações o grupo poderá responder por outros crimes como a participação em diversos roubos de defensivos”, disse o delegado.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Gefron apreende mais de 100kg de drogas em Cáceres-MT

Publicado

O Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron) apreendeu 106kg de drogas, na noite de segunda-feira (21.10), no município de Cáceres (214 km a Oeste da capital). Ao todo, foram apreendidos 50 tabletes de pasta base de cocaína e 50 tabletes de cloridrato de cocaína. A ação foi realizada durante o patrulhamento na estrada de São Sebastião, às 22h45. 

Os policiais avistaram três motos durante o patrulhamento e fizeram a abordagem. Dois suspeitos saltaram das motos e realizaram disparos contra os policiais, que revidaram os tiros e conseguiram deter dois deles. Um dos suspeitos foi baleado. O terceiro fugiu por mata fechada. As motocicletas em que foram encontrados os entorpecentes também foram apreendidas.

Após ser prestado socorro ao ferido, J.A.F.V. (53 anos), ele e o suspeito J.V.P.V. (18), foram detidos. Foi registrado um Boletim de Ocorrência que foi, posteriormente, encaminhado para a Delegacia de Polícia de Pontes e Lacerda para providências.

(Sob supervisão da jornalista Nara Assis)

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Leia mais:  PM lança o 7º Curso de Operações Rotam nesta sexta-feira em Cuiabá
Continue lendo

Mato Grosso

Estado dá continuidade aos procedimentos para regularização do Vale do Mangaval

Publicado

A Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), por meio da Superintendência de Crédito Fundiário, realizou no último sábado (19.10), uma visita técnica ao projeto de crédito fundiário ‘Vale do Mangaval’, em Cáceres. O encontro teve o objetivo de apresentar a metodologia que será aplicada pelo Governo do Estado, em parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), para continuar o projeto de regularização ambiental das propriedades.  

O atendimento às famílias do ‘Vale do Mangaval’ também é objeto da parceria entre Mato Grosso e a Organização das Nações Unidas (ONU), por meio do Programa para Economia Verde (Page). O programa trabalha no incentivo às políticas sustentáveis, capazes de conjugar eficiência produtiva e preservação ambiental.

No sábado, as famílias foram instruídas sobre a importância de reunir toda a documentação dos moradores da propriedade e a necessidade de que estejam receptivos à visita dos agentes, que irão percorrer os 121 lotes para aplicação do questionário. A coleta dos dados será realizada entre os dias 04 e 08 de novembro, e terá a participação de servidores da Seaf, Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e UFMT. O trabalho de campo também contará com a presença de acadêmicos dos cursos de Geografia e Engenharia Florestal da universidade.

Leia mais:  Capacitação aborda importância do painel de monitoramento criminal

O trabalho consistirá no mapeamento socioeconômico das famílias por meio do sistema eletrônico Regularização Ambiental e Diagnóstico dos Sistemas Agrários (Radis), desenvolvido pelo Escritório de Inovação Tecnológica (EIT), da UFMT.

As informações serão coletadas e catalogadas a partir de questionários aplicados durante as visitas. Além de traçar o perfil socioeconômico do agricultor e levantar informações relativas à vocação agrícola e ao sistema agrário local, o questionário também reunirá dados que permitirão avançar, posteriormente, na regularização ambiental e fundiária do projeto.

Capacitação das equipes

Entre os dias 23 e 25 de outubro, será realizado no auditório do Instituto de Geografia, História e Documentação (IGHD) da UFMT, em Cuiabá, o curso para capacitação das equipes que irão atuar na aplicação do questionário, além da participação de  profissionais, agricultores do Vale do Mangaval e do Vale do Rio Cuiabá, integrantes do Movimento Sindical dos Trabalhadores Rurais e a comunidade acadêmica. Todos farão parte da rede de apoio que dará sustentação às ações de regularização ambiental na agricultura familiar.

Leia mais:  Estado dá continuidade aos procedimentos para regularização do Vale do Mangaval

O ‘Vale do Mangaval’ foi definido como piloto para a execução do projeto, que avaliará a aplicação de uma nova metodologia voltada à regularização ambiental. A partir dos resultados alcançados no projeto, será definida a possibilidade do Radis ser estendido para o atendimento dos demais beneficiários do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF), em Mato Grosso. O programa é desenvolvido pelo Governo Federal para a oferta de crédito específico à aquisição de imóvel rural e instalação de infraestrutura básica.

Hoje, boa parte das famílias está impedida de acessar novos créditos rurais devido às irregularidades ocorridas na consolidação dos projetos de crédito fundiário. As irregularidades vão desde a inconsistência na ocupação das propriedades até a falta de orientação para quitação dos valores financiados. Além das correções necessárias, o diagnóstico também permitirá a identificação dos modelos de exploração sustentável mais promissores para aquele grupo de produtores, isso segundo o arranjo produtivo local e regional onde estão inseridos.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana