conecte-se conosco

Policial

Polícia Civil apreende 232 bolsas réplicas de grifes famosas

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Civil apreendeu 232 produtos (bolsas e carteiras) réplicas de grifes famosas na sétima fase da operação Fictus VII, realizada na manhã desta quarta-feira (17), pela Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon) em conjunto com o Procon de Cuiabá e apoio da equipe da Diretoria de Execução Estratégica (DEE).

A mercadoria, sendo  211 bolsas e 21 carteiras, foi apreendidas em duas lojas do Shopping Popular, no bairro Dom Aquino,  na Capital. Em um Box foram 138 cópias de bolsas de marcas Victor Hugo e Louis Vuitton, e no segundo foram 21 carteiras e 73 bolsas, falsificadas da marca brasileira e francesa.

Um dos proprietários informou aos policiais que os produtos são oriundos de São Paulo e que tem conhecimento serem de “segunda linha”, ou seja, falsificados.

O Procon lavrou auto de constatação e infração contra os dois estabelecimentos.

O delegado da Decon, Antônio Carlos Araújo, informou que serão instaurados dois inquéritos policiais e após perícia da Politec ficar constatado que os produtos são falsificados os responsáveis pelos estabelecimentos serão indiciados. 

Leia mais:  Operação integrada cumpre 23 mandados em Sto Antônio, Barão e Chapada

Os dois proprietários foram conduzidos à Delegacia do Consumidor e poderão ser responsabilizados em crimes relativos a condutas praticadas no comércio de produtos falsificados ou pirateados, que estão tipificadas no artigo 190, inciso 1 da Lei 9.279/96, do Código de Propriedade Industrial, pena detenção de 3 meses a 1 ano; artigo 7, inciso 7, VII, da Lei 8.137/90 da lei contra as Relações de consumo, pena de 2 a 5 anos ou multa; por fraudes no comércio, previsto no artigo 175, inciso I do CPB, e ainda por infrações praticadas dentro do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90 em seu artigo 67).

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
publicidade

Policial

Indiciados pela PJC por homicídio de jovem em Nobres são condenados pela Justiça

Publicado

Assessoria/PJC-MT

Duas pessoas indiciadas pela Polícia Judiciária Civil pelos crimes de homicídio qualificado, ocultação de cadáver e corrupção de menor, que vitimaram um rapaz de 20 anos na cidade de Nobres, foram condenadas em juri popular a penas de 21 e 14 anos, respectivamente. A pena maior foi imputada ao réu acusado de ser o mandante do crime. 

O inquérito coordenado pela Delegacia Municipal de Nobres apurou a morte de João Pedro Ojeda da Conceição, ocorrida em março de 2015. O corpo foi encontrado enterrado, em avançado estágio de decomposição. Cinco dias após a localização do cadáver, dois adultos, sendo um deles primo da vítima, e mais um adolescente foram identificados e detidos por envolvimento no crime.

Desde o início, as suspeitas apontavam para o primo da vítima. Conforme a investigação, o suspeito teria “cantado” a namorada da vítima, que quando soube foi tirar satisfação com o primo, que passou a ameaçá-lo de morte.

Em diligências, o adolescente confessou que a vítima já estava morta, indicou o local onde o corpo estava enterrado e deu detalhes de como o crime foi executado. Dois dos indiciados apontaram o primo da vítima como mentor do crime.

Leia mais:  Polícia Civil cumpre prisão de suspeito de homicídio ocorrido no dias dos pais na Capital

O adolescente identificado nas investigações do homicídio teve responsabilização criminal aplicada, com internação em unidade do Sistema Socioeducativo. 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil prende 5 pessoas durante investigação de oficina de desmanche em Várzea Grande

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Cinco pessoas suspeitas de envolvimento em crimes de receptação e adulteração de sinal de veículo automotor foram detidas pela Polícia Judiciária Civil, na quinta-feira (23.01), em ação da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (DERRFVA).

As investigações iniciaram após a equipe da DERRFVA receber denúncia sobre uma oficina irregular, de propriedade de dois irmãos, que funcionaria como desmanche de veículos, no bairro São Mateus, em Várzea Grande. Logo que chegaram ao local, os policiais constataram a grande quantidade de veículos entre caminhões, ônibus, carros pequenos e motocicletas.

Devido ao tamanho da oficina foi solicitado o apoio de outras equipes e de um perito criminal para checagem dos veículos encontrados no estabelecimento. Durante checagem de um para-choque foi constatado que a peça pertencia a um ônibus com restrição de roubo/furto.

Questionados, os irmãos disseram que o veículo foi deixado pelo dono de outra oficina, na Rodovia dos Imigrantes. Com base nas informações, os policiais foram até o estabelecimento onde em conversa com o proprietário, foi informado que ele recebeu o veículo como pagamento de uma dívida, indicando o nome do responsável pelo ônibus.

Leia mais:  Delegados de MT lançam livro com temas atuais da atividade policial

Em continuidade as diligências, os policiais localizaram o suspeito que confessou que ofereceu o ônibus para quitar a dívida com vítima. Diante dos fatos, os cinco suspeitos foram conduzidos a DERRFVA, onde após serem interrogados foi lavrado o flagrante pelo crime de receptação e adulteração de sinal de veículo automotor.

 

 

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana