conecte-se conosco

Carros e Motos

Novo scooter Honda ADV 300 será mostrado em novembro com mais custo-benefício

Publicado

source
Honda ADV 300 arrow-options
Divulgação

Honda ADV 300: Crossover de scooter com moto off-road oferece mais acessibilidade ante a X-ADV 750

Após o lançamento do Honda ADV 150 na Ásia, a Honda confirma que terá mais uma versão do scooter no salão de motocicletas EICMA, que acontecerá em Milão (Itália) entre os dias 5 e 10 de novembro. Equipado com um motor de 279 cc, o modelo recebe o nome de ADV 300, com o objetivo de diversificar a oferta do modelo.

LEIA MAIS: Honda X-ADV chega à linha 2019 com novos grafismos e equipamentos

A ideia é reunir os atributos do X-ADV 750 vendido no Brasil, com o custo benefício mais favorável do 150, mas com um motor maior. Contactada pela redação do iG Carros, a divisão de motos da Honda do Brasil disse que não tem previsões sobre a chegada de qualquer uma das novas do Honda ADV .

Visualmente, nota-se uma relação direta entre o Honda ADV 300 e o X-ADV .  Ambos têm o mesmo estilo, com faróis duplos em LED e até uma carenagem frontal semelhante. Só que é bem menor, com 1,95 metro de comprimento e 165 milímetros de altura em relação ao solo. O painel de instrumentos, por sua vez, utiliza uma tela LCD escurecida.

Leia mais:  Raro Chevrolet Corvette Coupé custa mais que um Bugatti Chiron; veja a galeria

LEIA MAIS: O que muda no scooter Honda SH 300i Sport para 2019?

Mais componentes do ADV 150

Honda ADV arrow-options
Divulgação

Novidade partilha muitos itens do “irmão” com motor menor ADV 150, vendido na Indonésia

Os pneus de uso misto de 14 polegadas na frente e 13” na traseira têm perfil alto, feito para aumentar o conforto ao circular pelas vias em más condições, e possuem banda de uso misto. Além disso, conta com sistema start-stop de série e freios combinados (CBS). Como opcional, é possível trocar por um sistema ABS. Até aqui, tudo igual ao que os asiáticos encontram na ADV 150 — e futuramente na ADV 250, que está prestes a ser anunciada.

LEIA MAIS: Veja o que mudou no scooter Honda PCX 2019

O maior diferencial é, de fato, a motorização. Mesmo que ainda sem ter os dados técnicos revelados, não deverá se diferenciar muito do SH300i vendido no Brasil, uma vez que este traz os mesmos 279cc do ADV 300 . Logo, espera-se os mesmos 25,9 cv a  e 2,70 kgfm a 5.000 rpm, com transmissão CVT e a Injeção Eletrônica PGM-FI. Quando se pensa em visual e custo-benefício, qualquer Honda ADV de cilindrada mais baixa faria sucesso no Brasil.

Leia mais:  Conheça os modelos que terão os IPVAs mais caros do Brasil em 2020

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Novo Peugeot 208 Mercosul roda na Argentina sem disfarce

Publicado

source

Motor Show

Peugeot 208 arrow-options
Reproducão/Argentina Autoblog

Peugeot 208

O protótipo do novo Peugeot 208 Mecosul já pode ser visto rodando pelas ruas argentinas sem quase nenhum disfarce. Novas fotos do hatch, que deve estrear no mercado no segundo semestre, foram publicadas pelo site argentino especializado AutoBlog;

LEIA MAIS: Kia Rio chega ao Brasil em duas versões; veja preços e equipamentos

As imagens foram feitas pelo leitor identificado apenas como AndyLo, que enviou para o site as fotos que mostram detalhes do design externo e interno. O veículo fotografado é muito parecido com a versão 208 Allure que é vendida na Europa.

No inteiror é possível ver algumas diferenças entre o Allure europeu e sul-americano. A versão que foi fotografada na Argentina, a posição do console do câmbio é um pouco diferente. A mudança provavelmente se deve à alavanca do freio de mão, já que naversão europeia, esse controle é eletrônico.

LEIA MAIS: Veja 5 lançamentos inéditos que chegam em 2020

Outra semelhança porém é o conceito do i-Cockpit que já equipa os 208 e os 2008 brasileiros. O novo Peugeot 208 Mecosul será fabricado na linha de montagem instalada em El Palomar, na Argentina.

Leia mais:  Honda divulga teaser do novo Fit

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Ford Ranger XLT empolga com bom nível de força em baixa rotação

Publicado

source


Fords Ranger XLT arrow-options
Divulgação

Ford Ranger 2020 tem novas cores, grade frontal redesenhada, mudanças no acabamento interno, entre outros itens



Durante a avaliação, em que percorremos mais de 300 km, a característica do desempenho mais marcante da picape foi a força de saída. Faz sentido, se considerarmos o motor parrudo Duratorq 3.2 litros turbo a diesel, de 200 cv e 47,9 kgfm de torque ( na sua faixa de preço, só perde para a Chevrolet S10 em torque).

LEIA MAIS: Mitsubishi L200 Triton HPE-S: mata adentro com a nova versão da picape

O desempenho da Ford Ranger XLT é facilitado pelo câmbio automático de seis velocidades. O sistema é ágil na maioria das trocas, não deixando as acelerações morosas. Mas nem tudo é perfeito. Em algumas situações, o câmbio segura a segunda marcha, forçando um giro elevado do motor. Empurrar a manopla do câmbio para o lado e efetuar a troca manual resolve esse problema. A relação do conjunto garantiu a boa média de consumo de 9,3 km/l.

Atualizado na linha 2020, com novas molas, coxins, ajuste de carga dos amortecedores, reforços estruturais e barra estabilizadora, o sistema de suspensão da da Ranger ficou bem mais manso no rodar da cidade. Em alguns momentos, é claro, por se tratar de um modelo sobre chassi, ela ainda balança um pouco.

Nada fora do esperado para um modelo desse segmento. Também percebemos algumas destracionadas da roda traseira rodando na opção de tração 4×2. Nada longe do esperado para uma picape média . No 4×4, o modelo tem tecnologia de bloqueio do diferencial traseiro.

interior da Ranger arrow-options
Divulgação

Ford Ranger XLT mostra bom isolamento acústico e bom nível de conforto ao dirigir

Vale considerar que em quase todo período de avaliação rodamos sem peso na caçamba, que comporta mais de uma tonelada de carga (1.186 kg) ? só perde para a Volkswagen Amarok nesse quesito. O lado positivo é que a eletrônica sempre está ao nosso favor, atuando com os controles de estabilidade e tração.

A direção elétrica tem boa progressividade e chama atenção pela leveza no giro para as manobras de estacionamento. Tão fácil quanto guiar um subcompacto. Embora o motor grandalhão ressoe alto para quem está do lado de fora, no interior, o silêncio impera. Trabalho louvável da engenharia com o isolamento acústico.

LEIA MAIS: Chevrolet S10 ou Toyota Hilux: Qual das picapes desvaloriza mais?

Leia mais:  GM mostra detalhes e preços do novo Chevrolet Onix Plus

Na ponta do lápis, a Ford Ranger XLT entrega a melhor lista de equipamentos na sua faixa de preço, desempenho animador, que só fica atrás da Chevrolet S10, e capacidade de carga acima da média. Se considerarmos isso, os R$ 178 mil estão bem pagos.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana