conecte-se conosco

Economia

Mercado reduz expectativa de crescimento da economia pela 17ª semana seguida

Publicado

Paulo Guedes, Mourão e Bolsonaro
Alan Santos/PR

Mercado reduziu expectativa de drescimento da economia pela 17ª semana seguida

A estimativa do mercado financeiro para o crescimento da economia segue em queda, de acordo com o  Boletim Focus , pesquisa semanal feita pelo Banco Central (BC) com participação de instituições financeiras e divulgada nesta segunda-feira (24).

Leia também: Dificilmente teremos concursos no Brasil nos próximos anos, diz Bolsonaro

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto ( PIB ), que representa a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, foi reduzida de 0,93% para 0,87%. Essa foi a 17ª redução consecutiva. Desde o início do governo de Jair Bolsonaro (PSL), a estimativa despencou de 2,53% para, por enquanto, 0,87%, e a tendência segue sendo de queda.

A expectativa das instituições financeiras é que a economia tenha crescimento maior em 2020. A estimativa é de 2,20%, a mesma da semana passada. A previsão para 2021 e 2022 permanece em 2,50%.

Inflação e taxa Selic

A estimativa de inflação em 2019, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), caiu pela quarta vez seguida, passando de 3,84% para 3,82%. A meta inflacionária deste ano, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é de 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. Se a projeção for atingida, portanto, a meta será batida.

Leia mais:  Sites de aluguel de imóveis podem ser denunciados por incidentes com inquilinos

A projeção para 2020 caiu de 4% para 3,95%. A meta para o próximo ano é de 4%, com o mesmo intervalo de tolerância, de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Para 2021, o centro da meta é 3,75%, também com a mesma tolerância de 1,5 ponto percentual. O CMN ainda não definiu a meta de inflação para 2022. A previsão do mercado financeiro para a inflação em 2021 e 2022 permanece em 3,75%.

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, que  foi mantida em 6,5% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Ao final de 2019, as instituições financeiras esperam que a Selic esteja em 5,75% ao ano, a mesma perspectiva da semana passada. Para o fim de 2020, a expectativa é que a taxa básica volte para 6,5% ao ano, e, no fim de 2021, chegue a 7,5% ao ano.

Leia também: Governo aprovará hoje medidas para reduzir preço do gás de cozinha e industrial

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica. Quando a taxa aumenta, por outro lado, a finalidade é conter a demanda aquecida, o que causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Leia mais:  Bolsonaro diz que vai sancionar medida que restabelce bagagem grátis em voos

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
publicidade

Economia

Disney diz que acusação de funcionários buscando comida no lixo é “exagero”

Publicado

IstoÉ Dinheiro

A Disney contestou as afirmações de uma das herdeiras do grupo, Abigail Disney, de que funcionários de um dos parques temáticos precisavam procurar comida no lixo para sobreviver . Em nota à CNN, um porta-voz do complexo de entretenimento disse que o relato da ativista social e cineasta é “um exagero grosseiro e injusto dos fatos”.

Disney arrow-options
shutterstock

Segundo a Disney, os funcionários da empresa recebem outros benefícios, como os que ajudam a pagar estudos

No início desta semana, a sobrinha-neta de Walt Disney afirmou ao Yahoo Notícias que esteve em um dos parques do grupo após receber uma mensagem de um dos trabalhadores do local e ficou chocada com o que viu. Segundo a mulher, funcionários afirmaram que precisavam buscar comida no lixo para sobreviver devido às condições de trabalho.

“Esse golpe amplamente divulgado é um exagero grosseiro e injusto dos fatos, que não é apenas uma deturpação, mas também um insulto aos milhares de funcionários que fazem parte da comunidade Disney”, afirmou o representante da companhia.

Leia mais:  A importância do e-commerce para as empresas

A Disney ainda disse que paga aos funcionários uma média de US$ 19,50 por hora, o dobro do salário mínimo exigido pelo governo dos Estados Unidos. A companhia também destacou um programa interno que custeia a educação em faculdades e outras instituições para os trabalhadores.

“Os homens e mulheres que fazem dos parques da Disney uma experiência tão especial para milhões de pessoas são dedicados, trabalhadores e orgulhosos, e continuaremos a ouvir, capacitar e recompensá-los”, afirmou a empresa.

Abigail é neta de Roy Disney, irmão de Walt, e que também teve participação na fundação do império de animações e parques temáticos, no início dos anos 1920. Apesar da ligação, ela não tem cargo ativo na companhia.

Em abril, ela criticou abertamente o salário de US$ 66 milhões do CEO da Disney , Bob Iger, classificando o pagamento como “insano” em comparação com a renda média da maioria dos trabalhadores dos parques e resorts do grupo.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Abono do PIS/Pasep começa a ser pago na próxima quinta-feira

Publicado

O pagamento do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) e do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), exercício 2019/2020, começa na próxima quinta-feira (25).  De acordo com o governo, deverão ser destinados  R$ 19,3 bilhões para mais de 23,6 milhões de trabalhadores.

Leia também: Saque automático do FGTS em demissão sem justa causa pode acabar

Pessoas para receber o PIS/Pasep arrow-options
Fábio Rodrigues Pozzebom/Arquivo/Agência Brasil

Os saques do PIS/Pasep começam a ser liberados a partir da semana que vem

A liberação do dinheiro para os cadastrados no PIS/Pasep  seguirá alguns critérios para a ordem que será distribuida. Quem tem vínculo com o PIS vai considerar a data de nascimento e quem tem com o Pasep, o dígito final do número de inscrição.

Os trabalhadores que nasceram entre julho e dezembro receberão o abono do PIS ainda este ano. Já os nascidos entre janeiro e junho terão o recurso disponível para saque em 2020. Recebem também este ano os servidores públicos cadastrados no Pasep com dígito final do número de inscrição entre 0 e 4. Os com final entre 5 e 9 receberão no próximo ano.

Leia mais:  Guedes vê ‘jabutis’ no texto da reforma e minimiza adiamento de votação na CCJ

A data para o fechamento do calendário de pagamento do exercício 2019/2020 está prevista para o dia 30 de julho de 2020. O pagamento do abono salarial referente ao PIS será feito pela Caixa em suas agências em todo o país; e o abono do Pasep será pago no Banco do Brasil.

Leia também: FGTS e PIS-Pasep podem levar R$ 63 bilhões para a economia, diz Paulo Guedes

Quem tem direito

Para ter direito ao abono salarial do PIS/Pasep é necessário ter trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2018, com remuneração média de até dois salários mínimos. Além disso, o trabalhador tem de estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Para os trabalhadores que tiverem os dados declarados na Rais 2018 fora do prazo e entregues até 25 de setembro de 2019, o pagamento estará disponível a partir de 4 de novembro de 2019, conforme calendário de pagamento aprovado, e, após este prazo, somente no calendário seguinte.

Leia mais:  Você conhece a criptomoeda Bitcoin? Confira mitos everdades sobre ela

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana