conecte-se conosco


Economia

Mega-Sena sorteia R$ 21,5 milhões; veja os números sorteados nesta terça-feira

Publicado

source
jogo na Mega-Sena arrow-options
MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL

Prêmio desta terça-feira é de R$ 21,5 milhões; quinta-feira tem novo sorteio

O concurso 2.200 da Mega-sena foi sorteado na noite desta terça-feira (22), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário do Tietê, na cidade de São Paulo. As seis dezenas sorteadas foram:

11, 15, 28, 36, 43, 55

E ninguém acertou as seis dezenas. Com isso, o prêmio acumulou o e o próximo concurso deve pagar R$ 24 milhões. O sorteio acontece na próxima quinta-feira (24) e as apostas podem ser feitas até ãs 19h deste mesmo dia.

Quem ganhou

Entre os apostadores, 52 acertaram cinco números da Mega-Sena 2.200 Cada um deles ganhou R$ 31.034,46. Entre os ganhadores, 3.371 apostas acertaram quatro números e com isso receberão R$ 683,89 cada.   

Bolão vale a pena? Matemático dá dicas para ter mais chances na Mega-Sena

Semana especial

Nesta semana, a Mega terá programação especial por conta do sorteio com final zero (2.200), que ocorre justamente nesta terça. No concurso 2.199, a premiação estimada era de “apenas” de R$ 3 milhões, já que se tratava do prêmio inicial.

Leia mais:  Petrobras reduz preço do diesel em 10% a partir desta segunda-feira

Isso acontece porque a Caixa tem o hábito de “inflar” com parte da arrecadação guardada as premiações dos sorteios terminados em cinco e zero, como é o caso do 2.200. A semana recheada é chamada de ” Mega-Semana da Sorte “.

Mega-Sena acumula e deve pagar R$ 21,5 milhões; confira dezenas sorteadas

Além do sorteio ser antecipado de quarta, como acontece normalmente, para terça (22), haverá um novo prêmio em disputa na próxima quinta-feira (24) e o concurso habitual de sábado (26).

Como funciona

O concurso é realizado pela Caixa Econômica Federal e pode pagar milhões ao sortudo que acertar as seis dezenas. Os sorteios ocorrem ao menos duas vezes por semana – normalmente, às quartas-feiras e aos sábados.

O apostador também pode ganhar prêmios com valor mais baixo caso acerte quatro ou cinco números, as chamadas  Quadra e  Quina  , respectivamente.

Na hora de jogar, o apostador pode escolher os números ou tentar a sorte com a   Surpresinha   – nesse modelo, o sistema escolhe automaticamente as dezenas que serão jogadas. Outra opção é manter a mesma aposta por dois, quatro ou até oito sorteios consecutivos, a chamada  Teimosinha .

Leia mais:  Argentina: governo proíbe venda de passagens aéreas até setembro

Loteria ficará mais cara a partir de novembro, confirma Caixa

Premiação

Os prêmios iniciais costumam ser de aproximadamente R$ 3 milhões para quem acerta as seis dezenas. O valor vai acumulando a cada concurso sem vencedor.

Também é possível ganhar prêmios ao acertar quatro ou cinco números dentre os 60 disponíveis no volante de apostas. Para isso, é preciso marcar de seis a 15 números do volante.

O prêmio bruto da  Mega-Sena  corresponde a 46% da arrecadação.

Desse total, 35% são distribuídos entre os acertadores dos seis números sorteados; 19% entre os acertadores de cinco números (Quina), 19% entre os acertadores de quatro números (Quadra), 22% ficam acumulados e distribuídos aos acertadores dos seis números nos concursos de final zero ou cinco e 5% ficam acumulado para a primeira faixa (Sena) do último concurso do ano de final zero ou cinco.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
publicidade

Economia

Guedes rejeita plano Pró-Brasil e Bolsonaro diz que ministro “manda” na economia

Publicado

paulo guedes e bolsonaro
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Paulo Guedes, incomodado com plano ‘Pró-Brasil’, recebeu apoio de Bolsonaro, que disse que o ministro é quem manda na economia

O presidente Jair Bolsonaro, em uma tentativa de acalmar os ânimos dentro do governo, afirmou nesta segunda-feira (27) que o ministro da Economia, Paulo Guedes, é quem manda nas questões econômicas.

Leia também: Guedes cobra servidores: “Não peçam aumento por um ano e meio, contribuam”

Guedes rejeitou o “Programa Pró-Brasil”, que consiste em planos nacionais de desenvolvimento e foi anunciado na última semana sem sua participação. Segundo fontes internas, ele entrou em choque com outros ministros, dentre eles Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional.

Bolsonaro decidiu comprar as dores de Guedes e o defendeu publicamente em entrevista na saída do Palácio da Alvorada, dizendo que “O homem que decide economia no Brasil é um só, e chama-se Paulo Guedes”. Além de Guedes, estavam ao lado do presidente os ministros Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) e Tereza Cristina (Agricultura), e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Leia mais:  Guedes rejeita plano Pró-Brasil e Bolsonaro diz que ministro “manda” na economia

O ‘superministro’ da Economia, um dos principais pilares do governo, ficou incomodado com a divulgação do plano Pró-Brasil , que não passou pela equipe econômica e prevê gastos em obras de infraestrutura. Para Guedes, “O Programa Pró-Brasl, na verdade, são estudos”. Ele garantiu ainda que “isso vai ser feito dentro do programa de recuperação da estabilidade fiscal nossa”.

Leia também: Nascidos em janeiro e fevereiro podem sacar auxílio de R$ 600 nesta segunda; saiba como

Empoderado por Bolsonaro, Guedes voltou a defender as reformas estruturantes e a responsabilidade fiscal, que são as marcas de seu período à frente do Ministério da Economia. O ministro aproveitou ainda para cobrar que servidores públicos “não peçam aumento por um ano e meio” e “contribuam com o Brasil”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Guedes cobra servidores: “Não peçam aumento por um ano e meio, contribuam”

Publicado

source
paulo guedes
José Cruz/Agência Brasil

Paulo Guedes cobrou servidores públicos: “Não peçam aumento por um ano e meio, contribuam com o Brasil”

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu as medidas do governo que buscam garantir a segurança dos empregos durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) e cobrou os servidores públicos em entrevista.

Leia também: Nascidos em janeiro e fevereiro podem sacar auxílio nesta segunda; saiba como

“Não peçam aumento por um ano e meio, contribuam com o Brasil”, afirmou Guedes em fala direcionada aos servidores públicos , alvo do ministro desde antes de sua posse. Ele já chegou a se referir aos funcionários públicos, neste ano, como “parasitas”, criticando o que considera privilégios, a estabilidade e a “aposentadoria generosa”.

Segundo o chefe da Economia, é o momento de cada servidor fazer sua parte. A ideia dele é que o funcionalismo deixe de cobrar reajuste salarial por um ano e meio.

Nesta segunda-feira (27), o presidente Jair Bolsonaro reiterou o seu apoio a Guedes, dizendo que quem “dá o norte” à economia é o ministro da pasta. A declaração foi dada há pouco na portaria do Palácio da Alvorada, onde eles estavam reunidos.

Leia mais:  Guedes cobra servidores: “Não peçam aumento por um ano e meio, contribuam”

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana