conecte-se conosco

Política Nacional

“Lula faz parte do passado do país”, diz Sergio Moro

Publicado

source
Moro e Lula arrow-options
Reprodução/Internet

“Os problemas judiciais dele permanecem e cabe a ele resolver”, diz Moro sobre Lula

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou nesta segunda-feira (2) à rádio Jornal Caruaru  que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz parte do seu passado e do passado do país. “Eu nem gosto muito de falar dele”, disse, fugindo de perguntas sobre o petista.

Leia também: Mãe de vítima de Paraisópolis acha que filho não foi pisoteado: “foi chacina”

Moro tentou se distanciar de associações aos processos que Lula responde na Justiça. “Os problemas judiciais dele permanecem e cabe a ele resolver. A gente não tem nenhuma interferência”, disse. O ministro, no entanto, vê que o ex-presidente foi beneficiado pela decisão do Supremo Tribunal Federal.

“Se alguém foi absolvido de um crime, a pessoa fica tranquila. Mas se a pessoa foi condenada, ela precisa sofrer as consequências, senão o sistema não funciona”, explicou. O ministro realçou que um dos principais destaque do pacote anticrime , ao seu olhar, seria a prisão em 1ª instância, para que “não haja impunidade”.

Leia mais:  Gilmar Mendes diz que lei de abuso de autoridade deveria “ser comemorada”

Leia também: Bombeiros não localizam sobreviventes de queda de avião em São Paulo

“Um dos fatores que estimula a prática de crimes é a impunidade. O crime se combate de várias maneiras. Uma delas é reduzir a impunidade”, afirmou Moro .

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
publicidade

Política Nacional

Carlos Bolsonaro diz que já jogou bomba caseira em cachorro

Publicado

source
Carlos falando ao microfone arrow-options
Caio César/CMRJ

Carlos admitiu que jogou bomba em cachorro porque ele “não para de latir”

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) disse em conversa com colegas parlamentares na Câmara Municipal do Rio de Janeiro nesta quarta-feira (4) que já jogou uma bomba caseira em um cachorro. A informação é do colunista Ancelmo Gois, que ainda diz que o artefato é conhecido como o nome de “Malvina”.

De acordo com o colunista, o animal era de um vizinho do vereador e ele disse que fez isso porque o cachorro “não parava de latir”. Na conversa, Carlos não revelou se o artefato atingiu o animal e se ele ficou ferido.

Leia também: Carlos Bolsonaro pretendia cria uma Abin paralela, acusa Joice Hasselmann

O ato cometido pelo vereador configura crime de maus tratos e cabe punição de detenção e pagamento de multa.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Leia mais:  “Bolsonaro desperdiçou a lua de mel”, avalia novo presidente do PSDB
Continue lendo

Política Nacional

‘Não dá pra dar golpe, não?’, pergunta Bolsonaro a presidente do Paraguai

Publicado

source
Bolsonaro e Mario Abdo Benítez rindo e se cumprimentando arrow-options
Alan Santos/PR

Bolsonaro sugeriu golpe para continuar no poder sem saber que microfone ainda estava ligado

O presidente Jair Bolsonaro sugeriu um golpe para continuar na presidência em uma conversa com o presidente do Paraguai , Mario Abdo Benítez , durante a cúpula dos países do Mercosul nesta quinta-feira (5). Sem saber que um dos microfones ainda estava ligado, Bolsonaro criticou a esquerda e falou em tom de brincadeira ao pé do ouvido do líder paraguaio que “queria continuar presidente”. “Não dá para dar um golpe, não? Tudo, quando eles perdem, dizem que é golpe. É impressionante, né?”, afirmou.

A declaração de Bolsonaro ocorreu logo após Bolsonaro transferir a presidência do bloco para o Paraguai e após o posicionamento da representante do governo da Bolívia, a ministra de Relações Exteriores, Karen Longaric. Ela prometeu eleições livres no país “para os próximos meses” e disse que a presidente autoproclamada, Jeanine Añez, está comprometida em organizar o pleito “mais livre e transparente de sua história”.

Leia também: Senador paraguaio é cassado após pedir morte de 100 mil brasileiros

Leia mais:  “Bolsonaro desperdiçou a lua de mel”, avalia novo presidente do PSDB

“Desejo reafirmar a vontade da Bolívia de contribuir de forma proativa para o aprofundamento de integração do Mercosul. Gostaria de agradecer pela preocupação e acompanhamento da dramática situação que a Bolívia viveu”, disse Longaric.

Após a fala de Longaric, Bolsonaro disse que “em breve a Bolívia estará entre nós”. Apesar de não ter reconhecido Añez formalmente, o presidente argentino, Maurício Macri, também sinalizou em favor da senadora, autodeclarada presidente.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana