conecte-se conosco

Entretenimento

José Paulo Martins assume Secretaria Especial de Cultura

Publicado

source

Experiente, técnico e mediador em momentos de crise. É assim que profissionais da área da culltura descrevem o atual secretário de fomento e incentivo à Cultura, José Paulo Martins, que assumirá a secretaria especial de Cultura após a demissão de Henrique Pires, conforme adiantou Ancelmo Gois. Ele assume o cargo em meio à crise na pasta deflagrada pelo Governo Bolsonaro que suspender um edital para TVs públicas por conter obras LGBTs.

Leia também: Desconfortável com interferências de Bolsonaro na Cultura, secretário se demite

José Paulo Martins arrow-options
Reprodução/Facebook

José Paulo Martins


De perfil discreto, José Paulo Martins já atuou em áreas de gestão do setor cultural e tem trânsito e diálogo com entidades e profissionais da indústria da cultura. Segundo pessoas próximas ao secretário ouvidas pelo GLOBO , Martins já serviu de anteparo em outras crises na relação do setor com o Governo.

Currículo variado

Após décadas na iniciativa privada, José Paulo Soares Martins migrou para a administração pública em 2016, quando foi convidado pelo então ministro da Cultura, Marcelo Calero, para a Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura (Sefic). A pasta é responsável pela aplicação da Lei Rouanet  (agora chamada pelo Governo de Lei de Incentivo à Cultura) e pela gestão do Fundo Nacional de Cultura.

Leia mais:  Millie Bobby Brow e atores de “Godzilla” explicam o que é Monarch

Leia também: Com fim do Ministério da Cultura, criação de secretaria divide classe artística

Martins já foi diretor de organizações empresariais e culturais como o Instituto Gerdau, a Fundação Iberê Camargo, e a Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul. Discreto nas redes sociais, ele não publica posições políticas e ideológicas — ao contrário de outros titulares dos ministérios do Governo Bolsonaro , entre eles seu chefe direto, o ministro da Cidadania Osmar Terra.

Defesa da Lei Rouanet

Ele também faz parte da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC), colegiado formado por integrantes governo e da sociedade civil que acompanha, em reuniões mensais, as decisões sobre a aprovação de projetos culturais que pleiteiam incentivo fiscal por meio da Lei Rouanet.

Em entrevista ao R7,  publicada em 2018, o secretário defendeu a Lei Rouanet das críticas recorrentes feitas por parcela da sociedade e defendeu o mecanismo: “É um dos instrumentos mais transparentes”. Procurado pelo GLOBO para uma entrevista, Martins pediu que a reportagem encaminhasse o pedido à assessoria de imprensa do Ministério da Cidadania, que informou que a solicitação está “sob análise”.

Leia mais:  Indicação de Ivete Sangalo ao Prêmio Multishow divide opiniões

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

Clotilde volta a se preocupar com sua gravidez em “Éramos Seis”

Publicado

source

A situação de Clotilde (Simone Spoladore) em “Éramos Seis” está cada vez mais complicada. A irmã de Lola (Gloria Pires) entrou em pânico com a notícia de sua gravidez nas últimas semanas.

Leia também: Lola questiona Isabel sobre namoro com Felício em “Éramos Seis”

Clotilde (Simone Spoladore) arrow-options
Reprodução/TV Globo

Clotilde (Simone Spoladore)


Esperando um filho de Almeida (Ricardo Pereira) em ” Éramos Seis “, a moça conversará com Durvalina (Virginia Rosa) sobre quais decições tomar em relação ao filho que espera.

Leia também: Em “Éramos Seis”, Clotilde descobre que está esperando um filho de Almeida

Durvalina aconselhará a amiga a contar a verdade para Lola e, claro, para Almeida , mas Clotilde ficará aflita com a possibilidade de alguém saber de seu segredo em ” Éramos Seis “.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Leia mais:  Millie Bobby Brow e atores de “Godzilla” explicam o que é Monarch
Continue lendo

Entretenimento

De “Laços de Família” à “Oops!… I Did It Again”: o que era sucesso em 2000?

Publicado

source

Muita coisa mudou nos últimos 20 anos e as redes sociais ganharam tanto espaço que é impossível pensar em como era viver sem Instagram, WhatsApp, Twitter e Facebook, mas, sim, existia vida antes disso. E, você há de concordar que se divertia, e muito, com o entretenimento e os sucessos da cultura pop que dominaram o ano 2000. Não é mesmo? 

Portal IG arrow-options
Portal IG

Portal iG


Não foi só a cultura pop que se expandia e ganhava público no ano 2000 . Há 20 anos,  o Portal iG  foi criado trazendo ainda mais informação para as pessoas e se tornando um dos portais de notícias mais acessados do Brasil (fala sério, bateu saudade do provedor do iG  , né?).

Além disso, você com certeza assistia “Laços de Família” no sofá de casa e chorava com o drama vivido por Camila (Carolina Dieckmann), que vivia em pé de guerra com Íris (Deborah Secco) e que depois descobriu ter leucemia. A tal cena clássica do corte de cabelo que, com toda a certeza, fez o Brasil chorar, marcou toda uma geração e é lembrada até hoje.


Está pensado que os telespectadores só acompanhavam o drama de Helena (Vera Fischer) e companhia? Pensou errado! Na faixa das 18h, o público acompanhava a relação de gato e rato de Catarina (Adriana Esteves) e Julião Petruchio (Du Moscovis) em “O Cravo e a Rosa”, trama inspirada em “A Megera Indomada”, clássico de Shakespeare.


Na faixa das 19h, “Uga Uga” arrancava risadas (e suspiros) dos telespectadores, trazendo os galãs “descamisados” em cena. Mateus Rocha, Marcos Pasquim, Cláudio Heinrich, Humberto Martins e Marcelo Novaes faziam parte do quinteto famoso na época, por só aparecem seminus nas telinhas. 


Pouco tempo depois da internet chegar com força ao Brasil, o que também bombava nos walkmans  eram músicas de vários estilos. Britney Spears, Christina Aguilera, Os Travessos, KLB… vai dizer que você não lembra de pelo menos um hit deles? Saudade, né? Pensando nisso, o Portal iG  preparou uma playlist com os vinte maiores sucessos que bombaram em 2000. Ouve aí!

Leia mais:  Estúdio anuncia quarto “Matrix” 20 anos após 1º revolucionar o cinema


Além disso, naquela época a MTV ainda exibia uma programação totalmente focada na música, com entrevistas, reportagens, matérias e até programas específicos para as músicas mais tocadas nas paradas daquele ano, o que foi de extrema importância para a cultura pop . No Brasil, o canal americano também dedicava parte de sua programação aos programas de humor e talk-shows, como “Hermes e Renato” e “Gordo a Go-Go”.

Por último, mas não menos importante, nós também destacamos outros elementos do ano 2000 que foram importantíssimos e que, com certeza, vai te fazer lembrar daquela época. Naquele ano, você (ou pelo menos alguém que você conhece) jogava “The Sims” por horas a fio, Luciano Huck estreava nas tardes da Globo com o “Caldeirão do Huck”, no ar até hoje, e “Todo Mundo em Pânico” estreava nos cinemas. E aí, feeling old yet?

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana