conecte-se conosco

Política Nacional

Em agenda com líderes no Senado, indicado à PGR busca afinar discurso

Publicado

source
Augusto Aras arrow-options
Marcos Brandão/Senado Federal – 10.9.19

Subprocurador-geral Augusto Aras, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para ser o novo chefe da Procuradoria Geral República (PGR)

Na primeira agenda com líderes no Senado antes da sabatina para o comando da Procuradoria Geral da República (PGR), o subprocurador Augusto Aras buscou afinar seu discurso com
os interesses dos senadores. Conseguiu manter um clima amistoso nas quase duas horas de conversa com pelo menos 16 líderes partidários.

Leia também: Dodge defende cassação de mandato da senadora “Moro de saias”

As promessas de independência do Ministério Público, combate à corrupção, fortalecimento da Operação Lava Jato e conciliação da proteção ao meio ambiente com o desenvolvimento
econômico encorajaram os senadores a sinalizar pela aprovação do nome de Augusto Aras para a cadeira da PGR .

Diante dos líderes de todos os partidos, Aras ressaltou que a PGR não deve criminalizar a atividade política e que a função do cargo é zelar pelo cumprimento da lei. Segundo
interlocutores, não houve nenhum pedido específico dos senadores, nem promessas em relação a investigações.

Nas conversas, os senadores têm questionado Aras sobre sua opinião jurídica relacionada a diversos temas, como o ambiental. O indicado a PGR voltou a repetir que atuará para que
o Ministério Público Federal trabalhe de forma preventiva e não sirva de óbice ao desenvolvimento econômico.

A maioria dos senadores ouvidos afirmava não se opor ao nome do subprocurador à cadeira. Augusto Aras começou seus discursos enfatizando ser um “homem conciliador” em busca de
“consensos”.

Leia mais:  Toffoli decidirá quem julgará pedido de liberdade de Lula no STF

“Ele disse procurar sempre o equilíbrio, respeitar os conceitos de combate à corrupção e a sustentabilidade”, disse o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE).

Um dos poucos a questionar a história de Aras com a advocacia na reunião com líderes foi o líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), partido do governo de Bolsonaro. Segundo
interlocutores, Olímpio quis saber se não havia conflito de interesse em advogar e comandar a PGR. Aras afirmou estar afastado do escritório de advocacia.

Reservadamente, outros senadores afirmam que já preparam as questões para sabatina de Augusto Aras na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. No dossiê de perguntas, Aras
será questionado por ter se comprometido a carta de valores cristãos da Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure). Ele foi o único candidato assinar a carta.

Leia também: Ministério Público Militar declara apoio à indicação de Aras para comando da PGR

Um dia de agendas

O périplo de Augusto Aras no Senado começou logo cedo, às 10h, pelo gabinete do senador Fabiano Contarato (Rede-ES). Lá, se comprometeu a combater a corrupção e intensificar o
trabalho da Lava Jato pelo país. Na conversa que durou cerca de meia hora, falou sobre a intenção de fortalecer a Lava Jato, com braços de investigação em todo o Brasil.

Leia mais:  Com Eduardo Bolsonaro na embaixada, governo deveria adotar slogan “Yes, he can”

Aras também fez questão de defender a pauta do meio ambiente, preocupação de Contarato, que pediu que o indicado seja um “defensor do meio ambiente” se assumir a Procuradoria
Geral da República.

“Ele acha que é perfeitamente possível caminhar sustentabilidade com desenvolvimento e preservação ambiental. Tanto que ele usou a palavra de sustentabilidade umas sete vezes”,
disse o senador.

Ao senador, Aras admitiu incômodo com o termo “xiita ambiental”, usado pelo presidente Jair Bolsonaro ao definir como escolheria o nome do procurador que vai substituir Raquel
Dodge e disse que “não quer ser de extremos”, que buscará o caminho do meio termo.

Além da romaria junto aos senadores, Aras também tem atuado para diminuir resistências internas do Ministério Público ao seu nome. Nesta terça-feira, recebeu uma moção de apoio
assinada pelas associações de procuradores e promotores de três ramos do Ministério Público da União (MPU): Associação Nacional do Ministério Público Militar, Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho e Associação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios.

Leia também: Senado vai votar indicação de Aras para a PGR só após o fim do mandato de Dodge

As entidades pedem “isonomia de tratamento” desses ramos do MPU com o Ministério Público Federal, que também é um ramo do MPU. O PGR exerce a chefia tanto do MPF como do MPU, por isso é responsável por dividir os Orçamentos e a gestão administrativa dos demais braços do Ministério Público.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
publicidade

Política Nacional

Defesa não quer autorizar participação do filho de Flordelis em reconstituição

Publicado

source
Flávio Rodrigues arrow-options
Cléber Mendes /Agência O DIA

Flávio Rodrigues no dia em que foi detido, quando o pastor Anderson do Carmo era sepultado

Os advogados de defesa de Flavio Rodrigues dos Santos, filho da deputada Flordelis dos Santos(PSD-RJ), informaram nesta segunda-feira (16) que não devem autorizar a participação de seu cliente na reprodução simulada do assassinato do pastor Anderson do Carmo , marcada para o próximo sábado. Flavio e o irmão adotivo Lucas dos Santos foram indiciados pela morte do pai.

Leia também: Início das adoções e ‘outros amores’: investigação mira o passado de Flordelis

Flavio confessou que matou o padrasto ao atirar seis vezes contra ele. A defesa contesta o depoimento prestado pelo filho de Flordelis e alega que ele só vai se manifestar em juízo.

A morte do líder religioso completou três meses nesta segunda e a parlamentar se manifestou nas redes sociais . “Já se passaram 3 meses que você se foi, meu amor. Que saudade! Cadê você aqui para me proteger nesse momento difícil? Você sempre foi meu guardião! Eu prometo que vou dar continuidade ao seu legado aqui na terra. Te amo, Niel!”

Leia mais:  Apoiadores de Moro protestam em local onde suspeitos de invasão estão presos

A delegada Bárbara Lomba marcou para as 21 horas do próximo dia 21 de setembro a reconstituição do assassinato do pastor . Na última sexta-feira a polícia intimou Flordelis a participar da reprodução.

Leia também: Flordelis reforça inocência e dispara: “pessoas usam minha dor para se promover”

Anderson do Carmo foi morto na madrugada do dia 16 de junho na garagem de casa, em Pendotiba, Niterói, na Região Metropolitana do Rio. A Polícia Civil está na segunda fase das investigações. A polícia tenta identificar a participação de outras pessoas no crime. Na primeira parte do inquérito, dois filhos de Flordelis foram presos.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Bolsonaro recebe alta e deixa hospital em São Paulo rumo a Brasília

Publicado

source
Bolsonaro arrow-options
Alan Santos/PR – 7.9.19

Bolsonaro durante festa desfile do 7 de setembro

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) teve alta e deixou o hospital Vila Nova Star, em São Paulo, por volta das 15h desta segunda-feira (16). O presidente se internou na unidade hospitalar, localizada na Vila Nova Conceição, no dia 7 de setembro e foi submetido no dia seguinte à cirurgia para correção de uma hérnia incisional.

Leia também: Frota pede desculpas a Ciro Gomes e diz que ele “tinha razão sobre Bolsonaro”

Minutos antes de deixar o hospital, o advogado Frederick Wassef deixou o local em uma BMW branca sem placas — o criminalista defende o filho mais velho de Bolsonaro , senador Flavio Bolsonaro, em investigação que apura suspeitas de lavagem de dinheiro e que está paralisada por decisão liminar do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli.

Conforme apurou a reportagem, Wassef visitou o presidente e conversou com ele por cerca de 20 minutos no início da tarde. Bolsonaro volta nesta segunda-feira a Brasília, mas só retomará o cargo na quarta-feira. Até lá, o vice Hamilton Mourão segue como presidente em exercício.

O governo também decidiu adiar em um dia a viagem para Nova York , onde o presidente fará o discurso de abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas no próximo dia 24. Anteriormente, o planejamento previa que a viagem fosse feita no dia 22.

Segundo o médico Antônio Antonietto, diretor do Hospital Vila Nova Star, o presidente permanecerá com uma dieta cremosa — semelhante a alimentos para bebês, que não exigem mastigação.

Leia mais:  STF poderá derrubar até validade de leis em julgamentos sem transmissão de TV

“O presidente veio com uma melhora progressiva, foi aceitando a alimentação oral. A alimentação parenteral endovenosa também foi retirada. Os cuidados agora devem permanecer quando ele sair do hospital”, disse Antonietto.

Na sexta-feira, o presidente deverá ser novamente reavaliado pela equipe do gastroenterologista Antônio Luiz Macedo, em outra unidade da Rede D’Or em Brasília.

Para o médico Antônio Luiz Macedo, não deve existir nenhuma limitação tanto para a viagem quanto para o discurso que o presidente fará nos Estados Unidos. A ideia do médico é autorizar o presidente a retornar a dieta comum após o exame que fará em Brasília nesta sexta-feira. Nos próximos dias, Macedo disse que é recomendável que o presidente não faça muito esforço, inclusive para falar.

“Se Deus quiser, daqui a oito dias ele pode fazer discurso à vontade”, afirmou.

Leia também: Indicado à PGR por Bolsonaro, Aras promete portas abertas à oposição

Além da recomendação para repouso, o presidente deverá continuar com caminhadas nos próximos dias para auxiliar a retomada dos movimentos intestinais. Bolsonaro tem caminhado nos corredores do hospital nos últimos dias e, no domingo, andou cerca de 3 km somadas as diversas caminhadas durante o dia.

“Ele está com a dieta cremosa como consideramos adequado para ele. Nos pareceu perigoso evoluir já para uma dieta geral. A dieta cremosa tem as calorias necessárias e combinamos que ele poderia ter alta desde que seguisse essa dieta”, salientou Macedo.

Leia mais:  Toffoli decidirá quem julgará pedido de liberdade de Lula no STF

Assembleia da ONU

A viagem para Nova York será a primeira aparição internacional de Bolsonaro desde a crise deflagrada pelas queimadas na Amazônia que causaram repúdio de outros países, sobretudo de França e Alemanha. A expectativa é que o presidente use o seu discurso para reafirmar a soberania do Brasil frente a países que o presidente e seus auxiliares enxergam como interessados na região. O discurso está sendo produzido, segundo o porta-voz, por vários auxiliares e o próprio presidente, do hospital, direcionou alguns pontos que Bolsonaro deseja abordar.

“O discurso está sendo promovido a várias mãos e o presidente tem sinalizado os tópicos frasais a serem abordados, mas o discurso só estará encerrado quando o presidente se debruçar sobre ele. Ele vem conversando daqui do hospital com as autoridades responsáveis pela confecção do discurso”, disse.

Leia também: “Prega um imbecil coletivo bolsonarista”, diz Janaina sobre Olavo de Carvalho

Além da viagem para Nova York, o presidente e sua comitiva, que incluirá o seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), também se reunirão, no Texas, com empresários ligados ao setor militar dos Estados Unidos.

Rêgo Barros não quis explicitar qual o objetivo específico da reunião, mas admitiu que o encontro pode servir para o início de um diálogo comercial entre os países. “O objetivo é o diálogo com esses empresários e também a possibilidade do Brasil de efetuar alguma atividade comercial”, afirmou o porta-voz oficial de Bolsonaro .

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana