conecte-se conosco

Esportes

Caso Daniel: Justiça ordena que assassino pague pensão para filha do jogador

Publicado

Edison Brittes, assassino de Daniel arrow-options
Reprodução

Edison Brittes, assassino de Daniel

Por decisão da Justiça, Edison Brittes terá de arcar mensalmente com R$ 5 mil para a filha do jogador Daniel Correa , assassinado em outubro no ano passado.

Leia também: Avó do jogador Daniel ainda não sabe que o neto morreu assassinado

O martelo foi batido pela juíza Márcia Hübler Mosko, da 3ª Vara de São José dos Pinhais, de Curitiba, e obriga que o assassino confesso banque a pensão para a criança, atualmente com dois anos e sete meses.

A liminar foi oficializada nesta quarta-feira e foi um pedido da mãe da menina, Bruna Larissa Ferreira Martins. A decisão, no entanto, ainda cabe recurso por parte do acusado e sua defesa.

RELEMBRE O CASO

Daniel mandou fotos ao lado de Crtistiana Brittes logo após gravar um áudio para amigo arrow-options
Reprodução

Daniel mandou fotos ao lado de Crtistiana Brittes logo após gravar um áudio para amigo

Edison Brittes assumiu, em depoimento à polícia, ter matado o jogador Daniel Correia, de 24 anos. O caso aconteceu na madrugada do dia 27 de outubro do ano passado, na casa de Brittes, em Curitiba. Edison alegou que defendia a esposa de suposto estupro de Daniel, que estava no quarto do casal.

Leia mais:  Neymar é homenageado e ganha escultura de quase 3 metros em Paris

Leia também: Em liberdade, Cris Brittes não quer voltar à casa onde Daniel foi espancado

Para a Polícia Civil e o Ministério Público, não houve estupro. A Justiça do Paraná convocou os sete réus do caso, incluindo a família Brittes, para uma nova bateria de interrogatórios.

Os novos interrogatórios irão definir se os sete réus irão a júri popular ou não para que suas sentenças definitivas sejam proclamadas judicialmente. Daniel estava atuando no São Bento, emprestado pelo São Paulo. O jogador também tem passagens por Coritiba e Botafogo.

Os acusados

Allana Brittes e Cris Brittes arrow-options
Reprodução

Allana Brittes e Cris Brittes

Em 29 de novembro de 2018, a Justiça do Paraná decretou a prisão preventiva de seis pessoas. Ainda há uma sétima ré: Evellyn Brisolla Perusso, com quem Daniel “ficou” naquela noite e cometeu falso testemunho, que responde em liberdade. Allana, Cristiana, David William Vollero, Eduardo Henrique da Silva e Ygor King também respondem em liberdade.

  • Edison Brittes Júnior : acusado de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor e coação no curso do processo;
  • Cristiana Brittes : acusada de homicídio qualificado por motivo torpe, coação do curso de processo, fraude processual e corrupção de menor. Ela responde em liberdade;
  • Allana Brittes : acusada de coação no processo, fraude processual e corrupção de adolescente. Ela conseguiu habeas corpus e responde em liberdade;
  • Ygor King : acusado de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor. Responde em liberdade;
  • Eduardo Henrique da Silva : acusado de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor. Ele é primo de Cris Brittes e responde em liberdade;
  • David William Vollero Silva : acusado de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual, corrupção de menor e denunciação caluniosa. Responde em liberdade;
  • Evellyn Brisola Perusso : acusada de denunciação caluniosa, fraude processual, corrupção de menor e falso testemunho. Responde em liberdade.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Madrugada começa dourada para o Brasil no Mundial de Dubai

Publicado

source

O Brasil abriu o penúltimo dia do Mundial de Atletismo Paralímpico, em Dubai (Emirados Árabes Unidos), com dois ouros e dois recordes mundiais, em classes específicas para atletas cadeirantes em decorrência de sequelas de poliomielite, lesões medulares ou amputações.  A primeira a assegurar o degrau mais alto do pódio foi a paulista Elizabeth Gomes no lançamento de disco classe F53. Na sequência, o paraibano Cícero Valdiran arrematou o ouro no lançamento de dardo classe F57. Ambos quebraram os recordes mundiais das suas respectivas modalidades.  Ainda na madrugada desta quinta-feira (14), a alagoana Marivana Nóbrega faturou o bronze no arremesso de peso classe F35 (sequelas em decorrência de paralisia cerebral).

A disputa feminina do lançamento de disco foi a mais acirrada: agrupou competidoras de três classes (F51, F52, F53, destinadas a cadeirantes) e todas elas bateram recordes. O recorde mundial da classe F52 foi quebrado pela brasileira Beth Gomes que foi ouro ao cravar o 16m89cm de distância. A prata ficou com a ucraniana Iana Lebiedieva (classe F53), com a marca de 16m26cm, e o bronze com outra ucraniana, Zoia Ovsii (classe F51), cujo lançamento atingiu uma distância de 13m52cm.

Leia mais:  Corpo de jogadora desaparecida é encontrado no fundo de lago na Itália

A prova de lançamento de lançamento de dardo classe F57 foi ainda mais emocionante. Foram ao todo 12 participantes, e Cícero Valdiran foi o 11º a fazer o lançamento. O adversário direto do brasileiro era o iraniano Amanolah Papi, que detinha o recorde mundial, até então de 48m60cm. Logo na segunda tentativa, o brasileiro alcançou a marca de 48cm59. Foi na quinto lançamento que Cícero Valdiran ultrapassou o iraniano: bateu o recorde com a distância de 49m26cm e assegurou o ouro para o Brasil. A prata ficou com o iraniano Amanolah Papi (47m80cm) e o bronze com o sírio Mohamad Mohamad (46m01cm).

A alagoana Marivana Nóbrega arrematou a terceira medalha desta madrugada. Ela foi bronze no arremesso de peso classe F35, com a marca de 9m44cm. A vencedora foi a ucraniana Mariia Pomazan (12m94cm) e a prata ficou com a chinesa Jun Wang (10m94cm).

O Brasil é vice-lider no quadro de medalhas do Mundial com 37 pódios (14 ouros, oito pratas e 14  bronzes). A China ocupa a primeira posição com 52 medalhas (23 ouros, 20 pratas e nove bronzes).

 

Edição: Guilherme Neto

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Coluna – Streaming do Google para games estreia cercado de expectativa

Publicado

source

Na próxima terça-feira (19) estreia em 14 países o Stadia, serviço de streaming de games bancado pelo Google. Longe de ser pioneiro, o novo produto chega com o apoio da gigante da internet, por isso tem chamado bastante atenção da indústria e do público consumidor.

O Stadia pode ser acessado em computadores ou em qualquer aparelho compatível com o sistema operacional Android, incluindo smartphones. Até mesmo os modelos mais simples e baratos vão poder rodar games com gráficos de última geração, como o novíssimo Red Dead Redemption 2, desde que você tenha uma boa internet e use qualquer controle USB ou Bluetooth. Não precisa sequer fazer download dos jogos: tudo funciona como um serviço de streaming de vídeos, tal qual a Netflix ou Globoplay.

Embora a ideia pareça fantástica, iniciativas desse tipo até hoje não deram certo e ainda são vistas com uma certa desconfiança. Isso porque o que vemos na tela quando selecionamos um filme ou série de TV chega com um pequeno atraso, muitas vezes de centésimos de segundo. Em videogames que exigem resposta rápida, qualquer milissegundo pode tornar a experiência impraticável. Imagine apertar um botão na hora certa para fugir de um inimigo e ver seu personagem responder com um certo delay?   Para amenizar isso, diminuir a qualidade do vídeo nunca foi uma boa solução para algo que pretendia substituir os hardwares tradicionais. Por esses e outros motivos, serviços como o OnLive e GameFly fracassaram no passado.

Leia mais:  Gol de placa! Bahia e Grêmio doarão camisas para campanha contra o racismo

O Google sabe disso e está prometendo que a latência não será um problema no Stadia, que poderá exibir imagens em resolução até 4K HDR e com 60 quadros por segundo. A empresa ainda criou um controle de videogame próprio que se conecta diretamente aos servidores do Google, com um delay ainda menor, segundo a empresa

A novidade também chega com o apoio de grandes desenvolvedoras do mercado. Doze jogos estarão disponíveis no lançamento, incluindo os  jogos recentes como Red Dead Redemption 2 e Just Dance 2020, além de sucessos do último ano como Mortal Kombat 11, Assassin’s Creed Odyssey e Shadow of the Tomb Raider. Tem ainda Gylt, game de aventura exclusivo para o Stad, que foi desenvolvido pelo estúdio espanhol Tequila Works (Deadlight e Rime).

Além de comprar cada jogo separadamente, será possível assinar o serviço Stadia Pro por US$ 10 (cerca de R$ 40) mensais, que dará direito a um jogo gratuito por mês, além de descontos na loja do Stadia. Quem quiser embarcar do zero poderá adquirir por US$ 129 (R$ 540) um kit que inclui controle, Chromecast Ultra e três meses de assinatura.

Leia mais:  Neto dispara contra Felipe Melo após expulsão: “É muita deslealdade”

Apesar de contar com uma biblioteca de jogos muito pequena se comparada à concorrência, o Stadia pode tornar os games acessíveis a uma parcela ainda maior da população. Esses novos jogadores serão atraídos pela facilidade de jogar em qualquer hardware, incluindo celulares, e mais: poderão iniciar o game no smarthphone e continuar a brincadeira em qualquer tela conectada à internet.

Se a ideia vingar e revolucionar o mercado de videogames, como preveem os mais entusiastas, até mesmo o cenário de esporte eletrônico, muito mais sensível aos problemas de latência, precisará se adaptar.

O lançamento no próximo dia 19 de novembro ocorrerá em apenas 12 países da Europa, Estados Unidos e Canadá. Aqui no Brasil, por enquanto, ainda não há previsão da chegado Stadia.  A julgar pelos últimos produtos do Google, é de se esperar que ainda demore um bom tempo para o novo streaming dar as caras por aqui.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana