conecte-se conosco


Mato Grosso

Cadeia produtiva do audiovisual é destaque em palestra no Palácio da Instrução

Publicado

Esta semana, um primeiro passo foi dado rumo a criação de um escritório Film Commission em Mato Grosso. Na tarde desta quinta-feira (07.11), o Palácio da Instrução, localizado no Centro de Cuiabá, recebeu a palestra do publicitário André Faria, diretor executivo da Rede Brasileira de Film Commissions.

A palestra, dedicada à cadeia produtiva do audiovisual, seus desdobramentos econômicos e sociais, trouxe informações sobre o desenvolvimento do setor, os impactos positivos gerados e as possibilidades de crescimento do turismo cinematográfico.

A ideia é que Mato Grosso forme uma entidade que trabalhe para incentivar e encontrar meios de atrair para o Estado mais produções audiovisuais, bem como apoiar a cadeia produtiva do segmento, traçando caminhos práticos para uma conexão entre os produtores e entidades públicas e privadas da região.

Esse encontro do setor audiovisual de Mato Grosso foi incentivado pela parceria entre a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), via Secretaria Adjunta de Turismo, visando um mercado ainda pouco explorado no Estado, se comparado a outras regiões do pais.  

“Nosso objetivo é atrair produções para o Mato Grosso. Montar uma Film Commission é uma forma de atrairmos produções do mundo inteiro. Aqui tem luz o ano todo, paisagens exuberantes, ótimas locações e muita mão de obra especializada. Trouxemos o André Faria para que ele possa mostrar o quanto uma estrutura pequena como um escritório Film Commission pode agregar valor a quem quer fazer cinema em Mato Grosso”, explicou Paulo Traven, secretário-adjunto de Cultura, Esporte e Lazer.

Mas afinal, qual a função de uma Film Commission? Simplificando, Film Commissions são escritórios de apoio à produção audiovisual (filmes, séries de televisão, documentários, publicidade, etc) espalhados pelo mundo. Objetivam atrair produções audiovisuais, além de apoiar operacionalmente produtores de todos os formatos de conteúdo audiovisual nas filmagens ou photoshoots (sessões fotográficas) numa determinada localidade, realizando a interface entre os produtores e as instâncias governamentais e privadas da região.

Leia mais:  Entorno da Arena Pantanal é reaberto para o público; Conheça as recomendações

“Não é algo muito difícil, mas a sociedade precisa entender qual é a utilidade disso. Essa primeira ação na intenção de criar um escritório de Film Commission é para sensibilizar os poderes, as pessoas e os produtores da necessidade desse grupo que organiza e capta projetos para serem realizados em Mato Grosso”, explica Traven.  

Países como Chile, Colômbia e Uruguai criaram importantes programas de incentivos fiscais à produção audiovisual, editam e divulgam vídeos oferecendo toda sua diversidade de locações. Assim, marcam presença em mercados internacionais com estandes repletos de material gráfico, convidando os produtores do mundo todo a irem lá realizar suas produções.

Representante do Brasil na Latin American Film Commission Network, a Rede Latino-americana de Film Commissions, André Faria explica que a recepção de projetos audiovisuais acarreta em múltiplos benefícios para as localidades que recebem, impulsionando assim o crescimento da atividade econômica.

“O cinema é hoje uma atividade artística das mais caras, que necessita de muitos profissionais e equipes enormes, por isso acaba deixando, onde o cinema é produzido, um grande desembolso. Isso é bom para região porque o cinema está ali consumindo toda sorte de serviços. Uma coisa que as pessoas, em geral, não associam ao cinema, é toda a gama de profissionais envolvidos numa produção audiovisual. As pessoas dificilmente relacionam o cinema a costureiras, eletricistas, carpinteiros, motoristas, hotéis, restaurantes”, explica André.

Leia mais:  PM liberta caminhoneiros mantidos reféns e prende quadrilha em Rondonópolis

De acordo com um levantamento recente, as Film Commissions ativas no Brasil são as do Rio de Janeiro (RJ), São Paulo, Minas Gerais (estadual), Garibaldi (RS), Bento Gonçalves (RS) e Porto Alegre (RS).

“Trata-se de uma indústria virtuosa no Brasil. O PIB do audiovisual brasileiro está na casa dos 23 bilhões. Pode não ser fácil, mas já é uma economia relevante, já tem bastante gente trabalhando e a média salarial do setor é alta”, garante André.

Apesar dos percalços que o cinema nacional tem vivido nos últimos meses, como a crise na Ancine (Agência Nacional do Cinema), a exemplo, a perspectiva de crescimento é boa. Os serviços de streaming, como a Netflix e a Amazon Prime Video, têm voltado seus investimentos para o Brasil.  

Ted Sarandos, diretor global de conteúdo da Netflix, anunciou recentemente que, entre 2019 e 2020, a empresa norte-americana vai produzir 30 filmes e séries em diferentes locais espalhados pelo Brasil. Só no ano que vem, serão investidos R$ 350 milhões em produções originais brasileiras. Desde que começou a produzir conteúdo no Brasil, em 2016, a Netflix já gerou 40 mil empregos diretos e indiretos no País. 

“Além de tudo, o VOD (Vídeo sob demanda) está chegando com força no Brasil. A Netflix já está produzindo muito por aqui e de maneira diversificada, estão filmando em todas as regiões do Brasil e quem se preparar certamente vai poder aproveitar melhor esse mercado”, conclui André.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

MT prorroga prazos de licenças, outorgas e cadastros de produtos florestais

Publicado

O Governo de Mato Grosso publicou nesta segunda-feira (27) o Decreto n. 464/2020 prorrogando até 31 de dezembro a data de validade das licenças de operação, outorgas e cadastros de consumidores de produtos florestais (CC-SEMA) com vencimento a partir de 20 de março de 2020.

O adiamento deverá obedecer aos prazos máximos estabelecidos pela Lei Complementar n. 592/2017. Para uma licença de operação, por exemplo, a legislação fixa um prazo máximo de dez anos.

O decreto foi assinado pelo governador Mauro Mendes e pelos secretários da Casa Civil, Mauro Carvalho, e do Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, com objetivo de compatibilizar as ações ambientais de controle das atividades passíveis de licenciamento e controle do uso dos recursos naturais, neste momento de enfrentamento à pandemia.

Nesse período de combate ao coronavírus, a Sema está em regime de teletrabalho e escalas de revezamento para continuidade na prestação dos serviços aos cidadãos mato-grossenses. Já as atividades de fiscalização seguem em pleno funcionamento.

“É importante que o empreendedor observe que a legislação deve ser cumprida e que todos os empreendimentos estão passíveis de fiscalização neste período. Portanto, é importante manter a documentação em dia e a Sema vem empregando esforços para manter a continuidade dos serviços prestados em favor da economia e da qualidade ambiental”, alerta Mauren Lazzaretti.

Leia mais:  Governo prorroga licenças de operação, outorgas e CC-SEMA até 31 de dezembro

Atendimento Geral Sema: 0800 647 0111 (Segunda a sexta-feira, das 7h30 às 13h30).

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Servidores da ETE de Sinop confeccionam e doam máscaras para profissionais da saúde

Publicado

A Escola Técnica de Sinop criou o projeto “Máscaras Preventivas”, como o objetivo de confeccionar esse equipamento de proteção individual tão importante para o combate à pandemia da Covid-19.

Os profissionais da instituição (incluindo terceirizados) estão auxiliando na ação, que já confeccionou 530 peças e está distribuindo gratuitamente para a Unidade Básica de Saúde (UBS), na Cidade Jardim e também para o Hospital Regional.

O projeto é para contribuir com a campanha do Governo do Estado de Mato Grosso, “Eu cuido de você e você cuida de mim”, instituído no Decreto nº 437, de 03 de abril de 2020, o qual estimula que toda a população utilize máscaras artesanais, de forma a não prejudicar o fornecimento de máscaras industriais para os profissionais de saúde da rede pública e privada.

O projeto “Máscaras Preventivas” foi idealizado pela professora Gislaine Dias Florentino Ferreira, que logo mobilizou os demais profissionais da escola para confeccionar as máscaras.

“O material utilizado é fruto da doação dos funcionários da escola que disponibilizaram materiais que tinham em casa, contribuindo assim para a aquisição de tecidos, elásticos, embalagens para guardar as máscaras, além da logística para sua distribuição”, informa a professora.

Leia mais:  Servidores da ETE de Sinop confeccionam e doam máscaras para profissionais da saúde

Gislaine destaca que é muito importante participar do projeto devido à integração gerada entre os profissionais da unidade escolar e a possibilidade de contribuir com a comunidade.

“A ação soma-se a outras já existentes no município para diminuir o contágio da Covid-19. A solidariedade também é uma ação educativa que visa promover a integração entre os profissionais da escola e da comunidade em geral, além de fomentar a importância de cuidar da própria saúde”.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana