conecte-se conosco

Economia

Brasil cresceu menos que 90% dos países entre os governos Dilma e Temer, diz FMI

Publicado


Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB)
José Cruz/Agência Brasil – 1.1.2015

Economia do Brasil cresceu menos que a de 90% dos países entre os governos de Dilma e Temer

O mercado voltou a reduzir, nesta segunda-feira (13), as projeção para a alta do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2019 , o que indica que a recuperação econômica do País segue lenta. O economista Marcel Balassiano, do Ibre/FGV, preparou um estudo que compara o Brasil a outros países, revelando que há muitos anos a economia brasileira não vai bem. De acordo com o documento, de 2011 a 2018 mais de 90% dos países do mundo apresentaram crescimento econômico maior que o visto nos governos de Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB) no País.

Segundo o economista, “possivelmente essa será a pior década para o Brasil, na comparação internacional, pelo menos desde 1980, quando o Fundo Monetário Internacional (FMI) iniciou o levantantamento”, de onde ele extraiu os dados. O FMI aponta que 91% dos países do mundo (174 países dentro de uma amostra total de 191 nações) apresentaram um resultado, em termos de crescimento econômico, melhor do que o Brasil no período 2011-2018.

Leia mais:  Para Maia, estados também têm que entrar na reforma da Previdência

Considerando as projeções do fundo para 2019 e 2020, na década atual, 90% dos países apresentarão um crescimento real do PIB maior que o brasileiro. Nas décadas de 1980 e 1990, por volta de 70% dos países cresceram mais que o Brasil, e, na década dos anos 2000, somente 56%.

PIB per capita , que resulta da divisão do PIB em valores correntes pelo total de habitantes do País, também foi afetado de modo similar. Possivelmente essa também será a pior década na comparação internacional, já que 85% dos países do mundo (162 países dentro do total de 191) melhor do que o Brasil no período em análise.

Considerando as projeções para este ano e o próximo, na atual década, 84% dos países teriam apresentado um desempenho melhor do que o brasileiro. Nas décadas de 1980 e 1990, por volta de 70% dos países cresceram mais do que o Brasil, e na década dos anos 2000, o número despencou para 45%.

Nesse contexto, o pesquisador ressaltou a necessidade de se aprovar a reforma da Previdência , em tramitação no Congresso, tendo em vista que ela foi colocada pelo governo como condição para o Brasil voltar a equlibrar suas questões fiscais e a crescer a taxas mais altas e sustentáveis.

Leia mais:  Bolsonaro discute preço do diesel com presidente da Petrobras; entenda o cálculo

Leia também: Discutível, MP da Liberdade Econômica é o primeiro passo para desburocratização

“A Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia divulgou um relatório com dois cenários (com reforma da Previdência e sem reforma). No primeiro deles, a média de crescimento do PIB brasileiro no período 2019-2023 seria de 3%, ao ano. Mas, se a reforma não for aprovada,o país voltaria à recessão em 2021 e, nesses cinco anos (2019-2023), haveria recuo anual médio de 0,5%. Então, reverter esse grave problema fiscal é de fundamental importância para o Brasil voltar a crescer mais, e com isso, reverter o cenário de desemprego alto”, escreveu Balassiano no estudo.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
publicidade

Economia

Em dois anos, preço do gás de cozinha subiu 24%; veja maneiras de economizar

Publicado


Botijões de gás
Pedro Ventura/Agência Brasília

Em dois anos, valor do gás de cozinha subiu 24%


Com os sucessivos aumentos no preço do gás de cozinha — que no período entre 2016 e 2018 acumulou alta de 24% —, cerca de 1/5 das famílias brasileiras passou a cozinhar usando lenha ou carvão.

Leia também: Botijão de gás: entenda aumento e saiba se governo realmente pode baixar o preço

Segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira (22) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são 14 milhões de brasileiros ou 3 milhões de residências que precisaram abandonar o gás de cozinha nos últimos dois anos.

Veja dicas para economizar no uso:

  • Na hora de comprar um fogão , escolha um com maior nível de eficiência , pois este consegue reter mais calor no interior do forno e, assim, preparar os alimentos mais rapidamente;
  • Mantenha os queimadores sempre limpos. Com frequência, desmonte as bocas e lave-as com uma esponja, água e sabão;
  • Observe se a chama está bem azul. Se estiver amarelada, chame um profissional para fazer a manutenção;
  • Use a maior boca do fogão se utilizar panela grande, pois ela gasta mais gás ;
  • Use panelas adequadas à quantidade de comida. Usar uma frigideira grande, por exemplo, para fritar apenas um ovo, provoca um gasto desnecessário do insumo;
  • Na hora de cozinhar, use tampas nas panelas para evitar a dispersão do calor;
  • Deixe grãos de molho de 8 a 12 horas para cozer mais rapidamente;
  • Cozinhe uma quantidade maior de feijão de uma só vez e depois refrigere;
  • Use papel alumínio em preparações no forno e retire apenas no final, para dourar.  Lembre-se de colocar a parte brilhosa voltada para o alimento, de forma que possa refletir calor;
  • Se possível, faça duas receitas no forno ao mesmo tempo. Se for afetar o sabor, faça as preparações separadas, mas em seguida para aproveitar o calor.
Leia mais:  Para Maia, estados também têm que entrar na reforma da Previdência

Leia também: Governo prepara plano para reduzir preço do gás de cozinha nos próximos dias

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Regras de bagagem de mão começam hoje nos aeroportos de Guarulhos e Salvador

Publicado


Saguão de aeroporto
Tânia Rêgo/Agência Brasil

Bagagem de mão que não obedecer à medidas internacionais precisará ser despachada no balcão de check-in


Mais dois aeroportos brasileiros começaram a adotar, nesta quinta-feira (23), a s regras mais rígidas para embarque com bagagem de mão . A partir de hoje, os aeroportos Internacional de São Paulo, em Guarulhos, e o Luiz Eduardo Magalhães, em Salvador, obedecem às novas normas de despacho.

Nesses terminais, os dois últimos dos 15 previstos para adotarem as novas regras, as bagagens de mão que ultrapassarem o tamanho padrão internacional precisarão ser despachadas no balcão de check-in e são sujeitas a cobrança.

Até então, a medida já estava em vigor desde o dia 25 de abril nos aeroportos de Brasília (Juscelino Kubitschek), Natal (Aluízio Alves), Curitiba (Afonso Pena) e Campinas (Viracopos);  desde 2 de maio nos terminais de Fortaleza (Pinto Martins), Belo Horizonte (Confins), Recife (Guararapes) e de Belém (Val-de-Cans); e 13 de maio em Goiânia (Santa Genoveva), Porto Alegre (Salgado Filho), São Paulo (Congonhas), e Rio de Janeiro (Galeão e Santos Dumont).

Leia mais:  Está na hora de sair da crise

Qual tamanho será permitido para bagagens de mão?


Malas no aeroporto
Agência Brasil/Marcelo Camargo

Ao todo, 15 aeroportos brasileiros adotaram as novas regras para bagagem de mão


Segundo os padrões internacionais, as bagagens de mão podem ter 35 centímetros de largura, 25 centímetros de profundidade e 55 centímetros de altura . Essa medida vale para todas as companhias aéreas .

Em nota, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) disse que a decisão tem como objetivo “agilizar o fluxo dos clientes nas áreas de embarque, evitando atrasos e trazendo maior conforto para todos os passageiros “, uma vez que, desde o início da cobrança de bagagem despachada , muitos passageiros começaram a levar malas de mão maiores dentro das aeronaves.  De acordo com as empresas, essa ação dos clientes acaba deixando as cabines dos aviões sem espaço, causando problemas e atrasos dentro dos voos.

A Abear explicou, ainda, que o passageiro que tentar embarcar com uma bagagem de mão maior do que o tamanho permitido precisará despachá-la, pagando pelo serviço. Vale lembrar, no entanto, que o Senado aprovou, nesta quarta-feira (22), uma Medida Provisória (MP) que  proíbe a cobrança de despacho de bagagem de até 23 quilos em voos domésticos de mais de 30 lugares.

Leia mais:  Joice Hasselmann fala em fechar acordo para votar reforma na CCJ nesta terça

A associação diz, ainda, que em caso de dúvida com a bagagem de mão , é possível entrar em contato com a empresa aérea antes da viagem ou checar o link em sua página na internet  com as informações necessárias.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana