conecte-se conosco

Economia

Após cortes, outro gestor do IBGE entrega o cargo; é o quinto em dois dias

Publicado


Suzana Cordeiro%2C presidente do IBGE
Divulgação/Agência IBGE Notícias

Em nota, a presidente do IBGE, Susana Cordeiro Guerra disse que entende e respeita a decisão dos gestores


Mais um gestor do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) entregou o cargo por discordar da forma na qual Censo 2020, que está sofrendo cortes do governo federal, está sendo conduzido pela nova presidente do instituto, Susana Cordeiro Guerra.

Nesta sexta-feira (7), foi a vez de José Guedes, gerente da Coordenação de Métodos e Qualidade, deixar o cargo. Na noite anterior (6),  outros quatro coordenadores e gerentes haviam tomado a mesma atitude e deixado suas posições no IBGE .

Antes de deixarem os cargos, os  quatro gestores deixaram uma carta na qual fazem críticas à nova formulação do Censo.  “É notório que o processo de discussão acerca da definição dos questionários censitários não alcançou os objetivos desejados por todos os técnicos da Instituição”, ressalta a carta, que acusa a nova direção do IBGE de “encerrar inilateralmente o debate em torno do projeto censitário, ignorando categoricamente toda a estrutura formal de condução da maior operação estatística da América Latina”.

Leia mais:  Receita libera pagamento do 4º lote de restituição do IR 2019 nesta segunda

A queixa dos cinco coordenadores é de que houve quebra de autonomia por parte do novo diretor de Pesquisas do instituto, Eduardo Rios Neto, que foi empossado pela presidente do IBGE após demitir Claudio Crespo da função. Ele não teria consultado o corpo técnico antes de definir os novos números de perguntas dos questionários aplicados, que foram reduzidos

Em nota,  Susana Cordeiro Guerra disse que entende e respeita a decisão dos gestores. “Todos são excelentes profissionais e deram contribuições técnicas significativas até o presente momento. Como ótimos profissionais serão os técnicos do IBGE que irão substitui-los. O importante é unir forças para realizar um excelente Censo, preservando a missão institucional da Casa”.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
publicidade

Economia

Governo federal multa Santander por envio não autorizado de cartão de crédito

Publicado

source
santander arrow-options
Reprodução/Facebook

Santander

O Banco Santander S.A foi multado no valor de R$ 750 mil por envio de cartão de crédito a consumidores sem solicitação prévia . A sanção foi aplicada pela Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC).

O Superior Tribunal de Justiça tem uma súmula sobre o tema, que considera como prática comercial abusiva. Segundo a secretaria, a ausência de manifestação por parte do cliente viola a liberdade de escolha e a autonomia de vontade.

A empresa ainda tem o prazo de 10 dias para apresentar apresentar recurso administrativo.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Leia mais:  Bolsonaro anuncia venda de aeronaves da Embraer para Portugal
Continue lendo

Economia

‘Preço da passagem vai cair’, garante presidente da Azul

Publicado

source
azul arrow-options
Divulgação/Azul

John Rodgerson afirma que investiu em aviões novos e mais econômicos para conseguir baixar o valor dos bilhetes

O valor das passagens aéres no Brasil deve cair dentro de um ano. É o que garantiu o presidente da Azul Linhas Aéreas, John Rodgerson, em entrevista à revista Veja.

O gestor reconhece que o preço da passagem é alto no país e para ele, o caminho é investir em tecnologia de aeronaves que gastem menos combustível . Dessa forma, com o consumo menor, o valor de operação cai e isso vai refletir no preço dos bilhetes .

A aposta para a queda de preços é uma aeronave da Embraer, que queima 25% a menos de combustível e a Azul já encomendou 50 delas.

Após falar sobre o valor das passagens, John também reclamou da falta de infraestrutura de turismo no Brasil , e que é “uma vergonha” que as pessoas prefiram “ir à Flórida” a conhecer melhor o próprio país.

“Sempre pergunto para empresários quem conhece Foz do Iguaçu. Poucos foram, mas todos conhecem Paris. Precisamos atacar os custos e tornar investimentos mais frequentes para que o brasileiro viaje mais”, disse.

Leia mais:  “Quando se fala em economia, eu sou ingênuo mesmo”, diz Bolsonaro

Rodgerson apontou ainda que o Brasil, inclusive, está começando a se conectar mais agora com voos diretos entre capitais sem que precisem passar pelo que chama de “triângulo”, entre São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

Para ele, conectar pessoas ajuda o Brasil crescer. “Em todo estado que vou os governadores pedem mais voos por que isso traz emprego. Os restaurantes ficam mais cheios, os hotéis ficam mais cheios, as pessoas fecham mais negócio”, esclareceu.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Política Nacional

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana